Campeão com o Leicester cogita corpo mole: 'Talvez não tenham dado o máximo'

Claudio Ranieri comandou o time na surpreendente conquista do Campeonato Inglês

Relacionadas

Em 2016, o mundo inteiro parou para ver o Leicester fazer história e conquistar o título do Campeonato Inglês. Um dos grandes heróis dessa conquista, porém, não durou muito e, pouco mais de seis meses após comandar o pequeno clube rumo ao título, Claudio Ranieri foi demitido da equipe, que não faz boa campanha nesta temporada e até mesmo corria o risco de rebaixamento. Depois de pouco mais de dois meses, o Leicester "voltou aos trilhos" e, além de já ter subido na tabela, figura ainda entre os oito melhores times da Europa, nas quartas de final da Liga dos Campeões. Para o ex-treinador, não há outra explicação a não ser "falta de vontade" dos atletas.

"Talvez os jogadores não tenham dado seu máximo por causa de alguns problemas. Antes eles ganhavam um pouco menos, agora eles ganham o dobro ou o triplo", disse o italiano, em entrevista à SKY Sports, dando a entender que o sucesso subiu à cabeça dos atletas após a inédita conquista. "Quando você se salva do rebaixamento na última rodada e começa uma nova temporada, você está concentrado, sólido e forte. Quando você é campeão, você percorre o mundo, vai para os Estados Unidos, joga contra times grandes pela primeira vez na vida. É uma situação completamente diferente", justificou.

E apesar de não esconder que ficou desapontado com a demissão e até decepcionado com alguns de seus atletas, Ranieri deu os parabéns para Craig Shakespeare, que era seu auxiliar e foi efetivado no cargo: "Estou muito feliz por ver meus jogadores atuando no sistema que eu ensinei. Eles jogam da mesma forma. Shakespeare foi muito inteligente de manter esse estilo", completou.

MAIS SOBRE:

FutebolEuropaCampeonato InglêsClaudio RanieriLiga dos CampeõesEstados UnidosFutebol
Comentários