'Cartolouco' chama Globo de conservadora e critica 'panelinhas'

Apresentador demitido pela emissora afirma que falta empresa precisa inovar e apostar em outros perfis

Relacionadas

O jornalista Lucas Strabko, mais conhecido como Cartolouco, chamou a Rede Globo de empresa "conservadora". Em entrevista ao Canal Pilhado, no YouTube, a emissora ainda acredita equivocadamente que domina a audiência dos meios de comunicação, apesar do cenário atual ser marcado pela ascensão de veículos independentes.

Em abril, o jornalista e apresentado foi demitido da Globo por excesso de brincadeiras, entre elas uma guerra de álcool em gel e a gravação de um vídeo em que aparecia sentado na privada. "O problema é que a Globo é muito conservadora ainda. Ela não entendeu que a internet é livre. O vídeo que deu m... mesmo, eu estava na privada pelado, mas estava coberto. Era o desafio do papel higiênico (que viralizou no começo da pandemia) e eu falei que o papel higiênico era para se limpar, não fazer embaixadinhas. Foi para conscientizar", justificou.

Strabko criticou a falta de inovação da emissora. "Faltam pessoas para inovar e ter coragem de fazer (novos projetos). Juntando São Paulo e Rio, tem 60 repórteres, e são quase todos iguais para fazer a mesma coisa. E quantos 'Cartoloucos' tinham? Um. Só tinha eu. A Globo peca muito em pensar que o mundo ainda está nos anos 80 e eles dominam tudo. E não é mais assim, as coisas mudaram", acrescentou.

Ao final, o jornal acusou integrantes da emissora de formarem "panelinhas". Segundo ele, grupos específicos se fecham e se defendem dentro da empresa. Apesar da acusação, ele preferiu não citar nomes e disse que essa prática é prejudicial à Globo. "Existe uma panela. As pessoas se fecham e se defendem. Existe, sim, uma panelinha. Isso é ruim para a empresa e para eles mesmo. Se fosse algo mais aberto, todos tomando decisões, as coisas poderiam ser diferentes lá dentro, com coisas mais inovadoras. Mas tem panelinha, sim", finalizou. 

MAIS SOBRE:

futebolRede Globo
Comentários