Casagrande defende que Robinho não deveria ter mercado no Brasil

Jogador foi condenado em primeira instância na Itália por violência sexual em grupo

Relacionadas

Com a repercussão sobre um possível contratação do Santos e após a condenação em primeira instância na Itália por violência sexual em grupo, Robinho virou um dos principais assuntos dos programas esportivos. Nesta sexta-feira, o "Seleção SporTV" discutiu o caso.

+ Agora sim! Alexandre Pato muda o visual outra vez e recebe elogios

+ Roberto Carlos diz que CR7 joga mais que Ronaldo e Ronaldinho Gaúcho

+ Jogador do Flu agredido por flamenguistas terá de fazer nova cirurgia

Durante o debate, Walter Casagrande se pronunciou: "Se o Robinho não tem mercado no exterior por estar condenado por estupro, não deveria ter aqui, também. Não se pode aceitar aqui alguém que é condenado por estupro. Está na hora de o Brasil ter valores melhores. O passado dele como jogador é ótimo, mas ser condenado por estupro tem um peso muito maior na minha opinião", disse.

A opinião de Casagrande foi exposta no programa pelo apresentador Tiago Maranhão. Já que o comentarista não estava no local e resolveu enviar uma mensagem.

Para completar o comentarista, Tiago acrescentou: "Ele (Casagrande) ainda fala que a gente fala em punição para torcedor, banir torcedor de estádio, mas com jogador a gente tem um critério diferente", disse.

Além do apresentador, o repórter Carlos Gil, um dos participantes do programa, comentou que "o ambiente do futebol é permissivo demais no Brasil em muita coisa".

 

MAIS SOBRE:

futebolWalter CasagrandeRobinho
Comentários