Casagrande pede a corintianos que não façam gritos homofóbicos

Ex-atacante solicita que grito de 'bicha' não seja entoado na final do Campeonato Paulista

Relacionadas

Ídolo do Corinthians, o ex-atacante e comentarista Casagrande pediu aos torcedores do clube que não façam gritos homofóbicos para os jogadores do São Paulo durante o segundo jogo da final do Campeonato Paulista, que será disputado neste domingo.

A postagem assinala que há torcedores corintianos homossexuais nas arquibancadas, que o time é de todos e que homofobia não é piada. "Apenas respeite", o comentarista da Rede Globo colocou na legenda.

A postagem dividiu opiniões nas redes. Enquanto alguns internautas aplaudiram a postura, outros consideraram como "frescura" e "mimimi". Um sugeriu que, em vez de ofender o goleiro tricolor, os torcedores alvinegros gritem "vai, Corinthians" a cada tiro de meta batido.

 

Apenas respeite.

A post shared by Walter Casagrande Jr (@wcasagrandejr) on

A moda de chamar o goleiro adversário de "bicha" começou após a Copa de 2014 - é uma adaptação do grito "puto", feito por torcedores do México, que tem o mesmo significado. Desde então, boa parte das torcidas do Brasil adotou - algumas até já abandonaram o grito. A torcida do São Paulo, por exemplo, ofendia Cássio a cada tiro de meta cobrado no primeiro jogo da decisão do Campeonato Paulista.

O primeiro jogo terminou empatado em 0 a 0. Neste domingo, quem vencer é campeão. Em caso de empate, a decisão vai para os pênaltis.

MAIS SOBRE:

futebolCasagrandeCorinthiansSão Paulo Futebol Clube
Comentários