Cássio afirma que quase foi para o Grêmio: 'só não fui por causa do Andrés'

Goleiro do Corinthians deu entrevista ao Walter Casagrande neste domingo

Relacionadas

Em dia de clássico paulista, foi ao ar no Esporte Espetacular uma entrevista que o goleiro Cássio deu ao Walter Casagrande. Um dos momentos que mais chamou a atenção do bate-papo horas antes do duelo entre Corinthians e Santos foi quando o camisa 12 admitiu que quase saiu o clube alvinegro.

"Em 2016 eu quase fui para o Grêmio. Na verdade eu só não fui por causa do Andrés (Sanchez). Ele veio conversar comigo e me convenceu a ficar, disse que eu não poderia jogar fora tudo que construí aqui no Corinthians", explicou o goleiro.

Outro ponto levantado por Casagrande foi sobre quem é o maior goleiro da história do Corinthians. Para Cássio, esse posto pertence a Ronaldo Giovanelli. A troca de gentilezas é constante. Depois de Cássio ter pego dois pênaltis no jogo contra o Racing, Ronaldo também se declarou ao goleiro.

"Parabéns, gigante! Você é o maior da história do Corinthians", escreveu no Instagram. A postagem foi até mesmo comentada por Marcos, ídolo da torcida rival. "Dois monstros, em todos os sentidos", publicou o ex-jogador do Palmeiras.

Outros temas delicados foram comentado durante a entrevista: o jogador do Corinthians só conheceu o pai há pouco tempo e chegou a ser reserva do time em 2016. Cássio analisa que perdeu o foco na época, descuidou da parte física e admite que mereceu ter perdido a titularidade.

"A gente fala que não atrapalha, mas acho que sim. Ter um pai presente, mesmo a mãe fazendo de tudo, de repente em 2016 não teria acontecido isso. Vejo muitos meninos do Corinthians, o pai aparece e dá puxão de orelha nos treinos. Conheci ele recentemente, mas é difícil ter um vínculo com uma pessoa que você nunca viu e reapareceu", afirma.

MAIS SOBRE:

futebolCássioWalter CasagrandeCorinthians
Comentários