Cavani pode estar de saída do PSG, diz imprensa francesa

Clube precisa vender jogadores para atender fair play financeiro e atacante uruguaio estaria insatisfeito na equipe, de acordo com veículos locais

Relacionadas

O Paris Saint-Germain pode abrir mão de importantes peças da equipe como o atacante uruguaio Edinson Cavani para se adequar ao Fair Play Financeiro da Uefa, segundo informaram diversos veículos de imprensa franceses nesta segunda, 2. 

+ Revista elege os dez melhores goleiros do século 21

Com volta de Tevez ao Boca, Neymar é o dono do maior salário do futebol mundial

Dos 12 grandes do Brasil, quem é o maior campeão do século?

Além do goleador, o volante francês Adrien Rabiot e o meia argentino Javier Pastore podem deixar o clube da capital francesa na próxima janela de transferências, permitindo que se aumente o caixa. Ainda de acordo com veículos locais, outro que deverá sair do PSG é o técnico espanhol Unai Emery.

Cavani, que nesta temporada se tornou o maior artilheiro da história da equipe da França, superando o sueco Zlatan Ibrahimovic, deixou claro que quer seguir vestindo a camisa do Paris Saint-Germain, mas também indicou que há possibilidade de adeus.

O diário Le Parisien lembra que o uruguaio tem relação complicada com Neymar, e segue insatisfeito com os privilégios do atacante brasileiro, situação que é desmentida pelos envolvidos e também pelo clube.

"Espero que a história de amor continue. Quero ficar, é claro, mas nem sempre é a vontade do jogador que prevalece", afirmou o jogador que, há um ano, ampliou contrato até junho de 2020.

Cavani sente que não é visto de "igual para igual" por Neymar e percebe que o clube claramente prefere o brasileiro. O fato de ter perdido o posto de cobrador oficial de pênaltis para Neymar prejudicou ainda mais a relação. Outro privilégio que irritou o uruguaio foi o fato do craque da seleção brasileira ter tido dois dias a mais de férias que os colegas. 

Segundo o L'Équipe, a direção o PSG aceitaria negociar Cavani se recebesse proposta de, no mínimo, 64 milhões de euros (R$ 261,3 milhões), valor pago para contratá-lo junto ao Napoli, em 2013.

Pastore, por sua vez, já teve a saída especulada na janela de inverno, em janeiro desse ano, e, como é reserva, sem possibilidade de se firmar como titular, provavelmente, sairá. O caso de Rabiot é o mais complicado, já que o volante tem contrato até junho de 2019, mas, as negociações pela renovação estão paralisadas há, pelo menos, um ano. / Com informações da agência EFE

MAIS SOBRE:

futebolParis Saint-Germain
Comentários