Com direito a ensino de inglês, Palmeiras inaugura rede de escolas de futebol

Clube aposta em rede a ser espalhada para o Brasil para descobrir novos talentos e propagar metodologia de trabalho

Relacionadas

O Palmeiras inaugurou nesta terça-feira a primeira unidade da Academia de Futebol do clube, a rede de oficial de escolas de futebol. O espaço fica na zona sul da capital paulista, no bairro do Panamby, está em operação desde o começo do mês com o foco em revelar novos talentos nas unidades Brasil afora, mas também em oferecer o ensino de inglês e dar oportunidades a crianças carentes.

O projeto é uma parceria entre o Palmeiras e a empresa ProSports, especializada na gestão e expansão de franquias. Duas novas unidades já têm inauguração prevista para este segundo semestre. Uma delas será no Butantã, na zona oeste, e a outra em Maringá, no Paraná. A ProSports, do empresário Carlos Wizard Martins, espera abrir, em parceria com o clube, mais 15 unidades até o final de 2018. A previsão é de investimentos de R$ 5 milhões.

O espaço inaugurado nesta terça está apto a receber cerca de mil alunos, de qautro a 17 anos. As turmas são divididas por faixa etária. Sócio-torcedor Avanti ganha desconto de 20% sobre o valor da matrícula. Toda decoração do local remete ao Palmeiras. "A Academia de Futebol Palmeiras possibilita que a nossa marca se aproxime ainda mais dos jovens palmeirenses, contribuindo para a ampliação da família palestrina. Nesse sentido, é mais um investimento no nosso futuro", disse o presidente do clube, Mauricio Galiotte. 

O projeto está integrado ao departamento de captação do Centro de Formação de Atletas do Palmeiras. A metodologia de treinamento foi concebida a partir do Caderno de Orientações da Base. O documento estabelece conceitos teóricos e práticos a serem seguidos pelos professores das Academias.

O trabalho executado em conjunto oferece ao clube mais um caminho para atrair talentos. Os alunos das escolas oficiais disputarão torneios no centro de treinamento da base, em Guarulhos (SP), onde serão avaliados por observadores técnicos e poderão ser captados pela equipe. 

"Queremos que as Academias sejam verdadeiras 'embaixadas palestrinas', funcionando como centros de ensino, entretenimento e lazer, onde os torcedores poderão matricular seus filhos em aulas de futebol, promover festas de aniversário, assistir aos jogos do Palmeiras e comprar produtos oficiais do clube, entre outros benefícios e atividades", disse o empresário Charles Martins, um dos parceiros do projeto.

MAIS SOBRE:

futebolPalmeirasEscola de Futebol
Comentários