Com torcidas 'proibidas', jogo da Copa da Ásia tem público de 300 pessoas

Catar goleira a Coreia do Norte por 6 a 0 em partida marcada por questões geopolíticas

Relacionadas

Sede da próxima Copa do Mundo, o Catar realizou neste domingo uma partida em condições incomuns contra a Coreia do Norte, nos Emirados Árabes Unidos, pela segunda rodada da Copa da Ásia. Os catarianos golearam por 6 a 0 no estádio Khalifa Bin Zayed diante de público estimado em somente 300 pessoas. A quantidade pequena se explica pela dificuldade em moradores dos dos paísesem viajar rumo à sede da competição.

Os Emirados Árabes Unidos e o Catar têm relações diplomáticas tensas, causadas principalmente por desconfianças sobre o terrorismo e a concorrência regional pela produção de petróleo. Catarianos geralmente têm os visto de entrada negados para o país. Já no caso da Coreia do Norte, a dificuldade se dá pela política do governo em restringir a saída dos seus cidadãos rumo ao exterior.

Segundo agências internacionais, na goleada o estádio com capacidade para 16 mil torcedores permaneceu silencioso. Somente um grupo de pessoas com bandeiras da Coreia do Norte fazia alguma cantoria, quase sempre de forma coreografada. O técnico do Catar, o espanhol Félix Sanchez, lamentou as condições. "Nós não temos nosso torcedores aqui, mas sabemos que eles estão nos apoiando de lá do Catar. Os jogadores sabem dessa situação e lidam bem com isso", explicou.

 

 

MAIS SOBRE:

futebolCopa da Ásiaseleção catariana masculina de futebolseleção sul-coreana masculina de futebol
Comentários