Corinthians solta nota em repúdio à piada feita por jornalista da Globo

'Estão roubando o próprio time agora, é isso?', questionou José Roberto Burnier

Relacionadas

José Roberto Burnier, apresentador do Globonews em Ponto, da TV Globo, acabou revoltando parte da torcida do Corinthians ao fazer uma piada durante a reportagem sobre o assalto ao estádio do clube, que aconteceu na madrugada do último domingo.

O assalto na Arena aconteceu horas depois do empate do Corinthians com o Atlético-MG por 1 a 1 no último sábado. "A polícia já tem alguma pista dos criminosos? Estão roubando o próprio time agora, é isso?", disse Burnier durante o telejornal à repórter. 

Depois da grande repercussão nas redes sociais, a Globo resolveu se posicionar sobre o ocorrido. Em retratação, o jornalista pediu desculpas pela "piada indevida que não reflete o meu pensamento" (assista abaixo). Nesta terça-feira, foi a vez do clube alvinegro comentar a declaração do jornalista.

O Corinthians, por meio de seu posicionamento oficial, criticou a atitude do âncora. "O comentário além de ser de enorme insensibilidade com o drama das pessoas mantidas reféns pelos assaltantes na Arena, demonstra um preconceito de classe execrável e anacrônico", escreveram.

Assaltantes renderam seguranças e funcionários da empresa responsável pelo fornecimento de alimentos no estádio e a roubaram.

Confira a nota na íntegra:

O Sport Club Corinthians Paulista repudia e lamenta as palavras proferidas pelo jornalista e âncora do programa GloboNews em Ponto, José Roberto Burnier, na edição de ontem (03/9/18), pois ao permitir que sua paixão futebolística manifeste-se num comentário agressivo contra quase metade dos torcedores paulistas demonstra desprezo pelos mais básicos pilares do bom jornalismo, inaceitável e incompatível para quem trabalha em uma empresa com os mais altos padrões de qualidade como a Rede Globo.

O comentário além de ser de enorme insensibilidade com o drama das pessoas mantidas reféns pelos assaltantes na Arena, demonstra um preconceito de classe execrável e anacrônico. O “Time do Povo”, como também é conhecido o Corinthians, sente-se envaidecido pela paixão da Fiel composta por um bando de loucos de mais de 33 milhões de torcedores, todos muito orgulhosos da origem na classe trabalhadora do Timão que há 108 anos reuniu seus fundadores ao redor da luz de um lampião no bairro do Bom Retiro.

 

 

MAIS SOBRE:

FutebolCorinthiansjornalismoJosé Roberto BurnierRede Globo
Comentários