Craque do Real Madrid pode ser preso por 'tentar beneficiar' ex-treinador

Luka Modric é acusado de dar falso testemunho para ajudar Zdravko Mamic, acusado de corrupção

Relacionadas

A Promotoria croata abriu uma investigação contra o meia Luka Modric, do Real Madrid, por suspeitar que o jogador deu um falso testemunho durante o julgamento por corrupção do ex-treinador do Dínamo de Zagreb Zdravko Mamic. A Promotoria considera que o jogador modificou seu depoimento em relação às explicações que tinha dado durante a investigação do caso em 2015, o que poderia ser enquadrado como crime de perjúrio, informa nesta segunda-feira o jornal "Vecernji list".

Modric mudou seu depoimento em alguns detalhes relativos às datas e modalidades dos contratos que assinou com Mamic, de modo que beneficiaria o treinador de seu antigo clube, que está sendo julgado junto com outras três pessoas por supostamente desviar até 15 milhões de euros nas transferências de jogadores a clubes estrangeiros, bem como por sonegar 1,5 milhão de euros em impostos. Apenas na transferência do meia para o Tottenham, o treinador teria se apropriado ilegalmente de sete milhões de euros.

"Acredito que o Dínamo obteve pela minha transferência ao Tottenham 21 ou 23 milhões de euros. Parte desse dinheiro foi pago a mim também, com base em um contrato anexo que assinei com o Dínamo sobre a divisão dessa quantia, 50%. Fiz esse acordo com o senhor Mamic", confirmou Modric na última terça-feira.

Segundo a versão de Mamic, existia um contrato secreto anexo ao principal que dava a ele grande parte do dinheiro que seria recebido por Modric. No entanto, a Promotoria considera que esse anexo é posterior à transferência e que se trata de um simples truque legal para justificar porque o treinador ficou com o dinheiro.

Ao testemunhar no julgamento, Modric mudou a versão que havia dado em seu depoimento durante a investigação, algo que beneficiaria Mamic e levantou suspeitas em seu país. A Promotoria indica que suas declarações de 13 de junho deste ano diferem das dadas em 30 de agosto de 2015 perante o Escritório de Luta contra a Corrupção e o Crime Organizado (USKOK). Dar falso testemunho na Croácia é um ato passível de pena de até cinco anos de prisão.

Após o testemunho de Modric, vários torcedores mostraram decepção com a atitude do jogador ao ajudar Mamic, que para uma parte da torcida simboliza a corrupção no futebol croata. Na região da Dalmácia, muros foram pichados com críticas ao jogador, chamando-o de "caixa eletrônico" e "fantoche" de Mamic.

MAIS SOBRE:

FutebolReal MadridTottenhamCorrupçãoCrime OrganizadoCroáciaFutebol
Comentários