Dança de Guerrero e carta amuleto de Cueva: a classificação do Peru à final

Peru vence o Chile por 3 a 0 e vai enfrentar a seleção brasileira na decisão da Copa América

Perdeu a segunda semifinal da Copa América? Chile e Peru se enfrentaram na noite desta quarta-feira, em Porto Alegre, na partida que definiu a seleção peruana como adversária do Brasil na final da competição. Além dos três gols, outros momentos chamaram a atenção dos internautas.

O primeiro é bastante curioso: Cueva entrou em campo com um objeto escondido na meia. Bem, não tão escondido assim, já que a transparência do meião permitiu que os telespectadores começassem a se questionar o que uma carta de baralho fazia ali, presa na perna direita do jogador do Santos?

O objeto, na verdade, faz parte de uma superstição do meia. Uma espécie de amuleto que ele usa nos jogos pela sua seleção. Quem entrega essa carta ao atleta é o mágico Ernesto Nicolás Carpio Tirado Lindley, ou apenas "Mago Plomo", como é conhecido.

Em entrevista à televisão peruana ATV, o mágico que esteve presente na Arena do Grêmio disse que o gesto de o entregar o oito de ouros funciona como uma forma de transmitir "uma onda, uma energia boa" a Cueva. Questionado na zona mista sobre a carta registrada na transmissão da partida, o peruano desconversou. "Estava jogando pôquer", brincou. 

Outro fato que repercutiu nas redes sociais aconteceu após o jogo e envolve outro nome bastante conhecido no Brasil: Guerrero. Autor do terceiro gol da vitória sobre o Chile, o jogador comemorou com uma dancinha no vestiário que foi transmitida ao vivo por seu colega de seleção, o zagueiro Zambrano.

MAIS SOBRE:

futebolCopa América de FutebolChristian CuevaGuerreroseleção chilena masculina de futebolseleção peruana masculina de futebol
Comentários