Daniel Alves cobra Temer: 'É inadmissível cogitar destruir a Amazônia'

Lateral da seleção e do Paris Saint-Germain publicou uma carta aberta em suas redes sociais

Relacionadas

Apesar de não morar no Brasil há muitos anos, o lateral-direito da seleção brasileira e do Paris Saint-Germain Daniel Alves deu uma mostra que está atento ao momento em que o País atravessa. Em uma cartas aberta publicada nas redes sociais nesta sexta-feira, ele pede que o presidente Michel Temer proteja a Amazônia e seja "honesto" com os cidadãos do país.

Para o jogador de 34 anos, Temer, como presidente, tem a obrigação de preservar os grandes patrimônios do Brasil. "É inadmissível que se esteja cogitando a possibilidade de destruição da nossa Amazônia.... Quando se deveria estar tentando combater a sua destruição clandestina nos deparamos com a possibilidade de seguirem acabando com o nosso maior patrimônio abertamente. Lutar por um povo é o maior desafio de um líder, fazê-los felizes é a maior satisfação e ser honesto com eles é sua grande realização", escreveu Daniel Alves, ao lado de uma foto com a tag "Todos pela Amazônia".

 

Sr. Presidente, eu como brasileiro gostaria através da minha mensagem e desde da minha leiguice recordar a vossa senhoria que um presidente é um representante de um país e do seu povo, que sua obrigação é fazer uma grande gestão para o desenvolvimento e preservação dos seus grandes patrimônios. É inadmissível que se esteja cogitando a possibilidade de destruição da nossa AMAZÔNIA.... Quando se deveria estar tentando combater a sua destruição clandestina nos deparamos com a possibilidade de seguirem acabando com o nosso maior patrimônio abertamente. Sr. Presidente, Lutar por um povo é o maior desafio de um líder, fazê-los felizes é maior satisfação e ser honesto com eles é sua grande realização.

Uma publicação compartilhada por DanialvesD2 My Twitter (@danialves) em

A mensagem foi publicada depois de o governo ter cedido à pressão social, desistindo do decreto que abria uma área de conservação de 47 mil quilômetros quadrados na Amazônia para a mineração.

MAIS SOBRE:

FutebolDaniel AlvesAmazôniaMichel Temerfuteboldesmatamento
Comentários