Deivid fala sobre gol perdido: 'no Brasil lembram disso, na Turquia sou ídolo'

Ex-atacante é idolatrado pela torcida do Fenerbahce; hoje, ele aceita brincar com erro incrível

Relacionadas

No Brasil, o atacante Deivid ficou marcado por um gol 'feito' que perdeu quando estava no Flamengo: pela semifinal da Taça Guanabara de 2012, o Flamengo do jogador enfrentava o Vasco, e Deivid recebeu uma bola lenta de Léo Moura, a poucos metros do gol, sem goleiro, mas chutou na trave. Hoje, o atacante finalmente está mais tranquilo em relação ao lance.

No dia seguinte ao gol perdido, Deivid deu entrevista coletiva, e disse que fazia parte da profissão. No entanto, se recusou a vestir a camisa do Inacreditável FC, brincadeira da Rede Globo com atacantes que perdem gols incríveis. 'Não, não estou aqui para brincar. Isso aqui não é uma brincadeira, é um trabalho sério e vocês querem tirar sarro', disse, na ocasião.

Recentemente, Deivid vestiu a camisa do time fictício no programa Boleiragem, do SporTV. "Falar sobre isso não me magoa. Até porque já é cultural do brasileiro falar as coisas negativas antes das positivas. Eu coloco coisas melhores na frente", contou, me entrevista ao portal UOL.

Ainda assim, Deivid faz questão de ressaltar que sua carreira vai muito além disso. "Uma vez, enquanto era auxiliar técnico no Flamengo, estava indo para a Turquia para conhecer a estrutura de um lugar para a pré-temporada. No avião a caminho de Istambul, ouvi um grupo de pessoas chamando sua atenção. Deivid, Deivid, I love you, Deivid. Chelsea! Chelsea!", relembra.

Eram torcedores do Fenerbahce, pelo qual Deivid jogou e fez parte de um dos melhores times da história do clube. Na temporada 2007-08, o time turco chegou às quartas de final da Liga dos Campeões, na qual enfrentou o Chelsea - saiu perdendo por 1 a 0 em Istambul, mas virou com um gol de Deivid. Na volta, foram eliminados, mas ainda recebidos como heróis pela torcida.

O companheiro de viagem de Deivid, o gerente de futebol do Flamengo Gabriel Skinner, disse a Deivid que ele deveria se mudar para a Turquia, onde ele é lembrado pelo gol que marcou, não pelo que perdeu.

Hoje, Deivid tem 39 anos e trabalha como empresário, em uma pausa na carreira de técnico. "Chego nessa idade bem de vida, bem comigo mesmo, realizado. Então olho para trás e falo: 'Puta, valeu a pena, eu faria tudo de novo', e é isso", diz o ex-atacante.

MAIS SOBRE:

futebolDeividFlamengoFenerbahçe
Comentários