Diretor de LaMia assume culpa por acidente da Chape, mas quer ir preso por 2 anos

Gustavo Vargas Gamboa justifica que possui inúmeros problemas de saúde

Relacionadas

O diretor da companhia aérea LaMia, Gustavo Vargas Gamboa, se declarou culpado por um dos quatro crimes de que é acusado pelos investigadores do acidente do avião que transportava a delegação da Chapecoense para a Colômbia, em novembro do ano passado, informa a imprensa da Bolívia neste domingo.

A defesa de Vargas Gamboa apresentou em abril uma proposta de acordo aos promotores que averiguam o caso na Bolívia, em que aceita a admissão de culpa por homicídio culposo, ou seja, sem intenção de matar. O diretor da LaMia pede para ser condenado por dois anos de prisão, detalha o jornal "El Deber". O acusado está detido preventivamente em Palmasola, no departamento de Santa Cruz, desde dezembro, e quer que o acordo o deixe imune de ser julgado por lesões gravíssimas, lesões culposas e desastre em meio de transporte.

O advogado de Vargas Gamboa, Jerjes Justiniano, afirmou que a decisão foi tomada pelos problemas de saúde que o diretor sofre. "Só lhe funciona um rim. Ele teve três infartos, tem pressão arterial alta e precisa receber doses diárias de insulina. Prefere que o condenem e que possa sair da prisão para ser tratado", disse o responsável pela defesa, ao "El Deber".

O Ministério Público da Bolívia ainda não respondeu a proposta de acordo apresentada.

MAIS SOBRE:

Futebol LaMia Bolívia Gustavo Vargas Gamboa Chapecoense Colômbia Santa Cruz Futebol
Comentários