Dois dos três prejudicados por pênaltis polêmicos foram contra o VAR

Relembre como cada um dos clubes se posicionaram na votação no início deste ano

Relacionadas

Uma rodada de arbitragens polêmicas no Campeonato Brasileiro. Em três jogos os juízes foram contestados pela marcação de penalidades. Os times que afirmam terem sido prejudicados são: Palmeiras,  Atlético-PR e Vitória.

O Palmeiras teve um pênalti marcado no duelo com o Cruzeiro após lance com Gustavo Gómez. O paraguaio tenta cortar uma bola, mas ela pega no seu braço. A mão na bola existiu, mas foi fora da área. Na votação em fevereiro deste ano, o clube alviverde foi a favor da implantação do VAR no torneio nacional.

O Atlético-PR, por sua vez, foi contra - ao menos, no modelo oferecido pela CBF. Neste domingo, em um jogo contra o Santos, o time perdeu por 1 a 0 após marcação de penalidade aos 51 do 2º tempo. O árbitro assinalou um pênalti duvidoso de Rony sobre Dodô, que foi deslocado pelo atleticano, na visão do juiz. 

Outra equipe que se viu prejudicada e reclamou da arbitragem na rodada foi o Vitória, derrotado pelo Internacional por 2 a 1. O segundo gol do time gaúcho foi de pênalti, após cobrança de falta de Camilo acertar o braço do rival que estava na barreira. 

O jogador do Vitória estava fora da área, mas o árbitro Sávio Pereira Sampaio assinalou pênalti, que virou gol de D'Alessandro e decretou a vitória do vice-líder da competição. Assim como o Atlético-PR, o Vitória foi contra a implementação do árbitro de vídeo.

Veja como foi a votação sobre o VAR no Brasileirão:

A favor: Flamengo, Botafogo, Bahia, Chapecoense, Palmeiras, Grêmio e Internacional.

Contra: Corinthians, Santos, América-MG, Cruzeiro, Atlético-MG, Atlético-PR, Paraná, Vasco, Fluminense, Sport, Vitória e Ceará.

Não votou: São Paulo (o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva tinha ido embora no momento dessa votação).

 

MAIS SOBRE:

FutebolCampeonato Brasileiro de Futebolarbitragem esportivafutebol
Comentários