Dono chinês do Milan estaria falido, diz imprensa europeia; ele nega

Yonghong Li comprou o clube há 10 meses, por uma soma de 740 milhões de euros (cerca de R$ 3 bilhões)

Relacionadas

A situação anda agitada nos bastidores do Milan, equipe que atualmente aparece na sétima colocação na tabela do Campeonato Italiano de Futebol, com 41 pontos.

Dentro de campo, as atuações da equipe parecem dentro da normalidade, mas a imprensa europeia repercutiu, nesta quinta-feira, uma reportagem feita pelo jornal italiano Corriere della Sera. Segundo as informações o dono do clube, o chinês Yonghong Li, decretou falência e terá seus bens leiloados em breve. Li comprou o clube há 10 meses depois de adquirir o clube por 740 milhões de euros (cerca de R$ 3 bilhões), diretamente do ex-acionista majoritário, Silvio Berlusconi. O empresário tratou de procurar os portais italianos e desmentir as informações.

Neymar grava vídeo para filho de ex-jogador que faleceu por leucemia; assista

Segundo o jornal, Li já estaria quase falido quando comprou o clube, em abril do ano passado - e por isso a aquisição da equipe teria sido marcada por suspeitas. 

O empresário prometeu, aos acionistas anteriores, pagar 100 milhões de euros (R$ 401 milhões), vindos de sua própria conta. Outros 300 milhões (R$ 1,2 bilhão) seriam pagos por um empréstimo de um fundo de capital de risco e outros 340 milhões (R$ 1,3 bilhão) de fundos mantidos por ele em paraísos fiscais. Por conta da impossibilidade dos pagamentos, a Justiça italiana já teria, inclusive, colocado uma das empresas do chinês em leilão.

Após polêmica com musa, Band anuncia fim do programa 'Os Donos da Bola'

Outro lado

Yonghong Li classificou a matéria do jornal italiano de "irresponsável" e desmentiu as acusações, em comunicado publicado no site oficial do clube.

"Gostaria de tranquilizar a todos que estão no clube e no time. Nós não entendemos o propósito destas alegações, mas elas atingiram um ponto em que o clube foi seriamente atingido, assim como minhas empresas e minha família. Quero ter a oportunidade de explicar – espero que pela última vez – que a situação envolvendo minhas finanças é segura e tanto o clube quanto minhas companhias estão trabalhando de maneira estável", escreveu o empresário.

A mensagem original pode ser lida aqui.

MAIS SOBRE:

futebolMilanSilvio BerlusconiCampeonato Italiano de Futebolfutebol
Comentários