Dudu ganhou camisa do goleiro da Chape e fez um lindo gesto após a tragédia

Danilo e o camisa 7 do Palmeiras trocaram camisas no último jogo antes da tragédia

Relacionadas

O jornalista Mauro Beting contou um fato em suas redes sociais desconhecido por muitos torcedores do Palmeiras: o camisa 7 do clube alviverde, Dudu, protagonizou um gesto exemplar após a queda do avião da Chapecoense em novembro de 2016.

"Lorenzo, filho de Danilo, goleiro da Chapecoense, tinha dois anos e meio quando pediu uma medalha para o pai, que poderia ganhá-la na decisão da Copa Sul-Americana de 2016", escreve o jornalista em um texto postado em seu perfil no Instagram.

Antes de viajar para a Colômbia para o primeiro jogo da final do torneio sul-americano, Danilo e seus companheiros de time enfrentaram o Palmeiras pelo Campeonato Brasileiro. Com a partida disputada no Allianz Parque, que terminou em 1 a 0 para o time da casa, o clube alviverde foi campeão brasileiro.

Na ocasião, Danilo e Dudu trocaram camisas. Mauro conta que o capitão palmeirense é um dos ídolos da mulher de Danilo, Letícia, alviverde de coração. "Pedi pro Danilo trocar a camisa e me dar de presente. Sempre alguém pedia as camisas que ele ganhava e ele não sabia falar 'não', então acabava dando", conta a mulher.

Depois, na mesma conversa com o jornalista, Letícia revela que o goleiro morto no fatídico acidente aéreo telefonou para ela para dar as boas notícias. "Naquele domingo, ele me ligou depois do jogo como sempre fazia, dizendo que tinha conseguido trocar a camisa com o Dudu. Fiquei super feliz", afirma.

Em janeiro de 2017, o Palmeiras foi jogar mais uma vez contra a Chapecoense. Dessa vez, na Arena Condá. Antes do jogo, Dudu encontrou Letícia. "Lorezo recebeu de Dudu um uniforme completo. Letícia ganhou uma outra camisa de Dudu. Mãe e filho receberam de volta a camisa do último jogo de Danilo", escreve.

"Foi lindo o gesto do Dudu. Hoje eu tenho comigo umas das lembranças mais lindas do Danilo... Porque tudo o que tenho do meu marido hoje são as lindas lembranças dele. E essa última camisa que ele usou em campo significa muito pra mim e pro meu pequeno Lorenzo", admite Letícia. 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Lorenzo, filho de Danilo, goleiro da Chapecoense, tinha dois anos e meio quando pediu uma medalha para o pai, que poderia ganhá-la na decisão da Copa Sul-Americana de 2016. Na partida anterior à viagem para a Colômbia, a Chapecoense enfrentou o Palmeiras, que foi campeão brasileiro de 2016 com a vitória por 1 a 0. Ao final do jogo, Danilo trocou a camisa com o capitão palmeirense Dudu. Um dos ídolos da mulher Letícia, alviverde de coração. - Pedi pro Danilo trocar a camisa e me dar de presente. Sempre alguém pedia as camisas que ele ganhava e ele não sabia falar “não” e acabava dando pra alguém... Mas, naquele domingo, ele me ligou depois do jogo como sempre fazia, dizendo que tinha conseguido trocar a camisa com o Dudu. Fiquei super feliz! A Chape saiu de São Paulo no dia seguinte para Medellin. A camisa de Dudu nunca chegou a Letícia e ao filho Lorenzo. Em janeiro de 2017, o Palmeiras foi jogar na Arena Condá contra a Chapecoense. Antes do jogo, Dudu pediu para que Letícia fosse até a concentração do Palmeiras. Quando Lorenzo recebeu de Dudu um uniforme completo. Quando Letícia ganhou uma outra camisa de Dudu. Quando mãe e filho receberam de volta a camisa do último jogo de Danilo. - Foi lindo o gesto do Dudu. Hoje eu tenho comigo umas das lembranças mais lindas do Danilo... Porque tudo o que tenho do meu marido hoje são as lindas lembranças dele. E essa ultima camisa que ele usou em campo significa muito pra mim e pro meu pequeno Lorenzo. Quase dois anos depois, o filho lembra tudo que viveu com o pai. Hoje ele conta histórias do Danilo que irá buscá-lo na escola, que saíram para comer, que vão brincar, jogar bola... Tudo que ele tem vontade de fazer com o pai. - Ele é muito parecido com o Danilo. O jeito de andar é igualzinho. Ele se foi, mas deixou seu pedacinho pra mim. Como Dudu e o Palmeiras devolveram à família um pouco do tudo que é Danilo para eles. A camisa que tão bem vestiu está de volta ao lar. A campeã que Dudu deu não tem volta. Mas o sentimento e o respeito por quem partiu pode ser retribuído com gestos tão simples e tão queridos.

Uma publicação compartilhada por Mauro Beting (@maurobetingoficial) em

 

MAIS SOBRE:

FutebolPalmeirasDuduChapecoenseDaniloacidente aéreo
Comentários