Em crise, time inglês declara insolvência e reduz salários em 80%

Wigan, da segunda divisão, admite que terá dificuldades até mesmo para encerrar a participação na atual temporada

Relacionadas

A crise causada pela pandemia do novo coronavírus fez o Wigan, da segunda divisão da Inglaterra, entrar em uma situação delicadíssima. O clube declarou dias atrás insolvência, condição em que uma empresa admite não ter condições de honrar com as obrigações financeiras. Para piorar, a equipe fez uma redução salarial para a comissão técnica e elenco de 80%.

A situação pode ser ainda mais crítica. A diretoria admite que a paralisação do calendário fez o Wigan sofrer até mesmo para encerrar a temporada. Restam seis rodadas. "As chances de completar a temporada são de 75% e isso pode aumentar rapidamente. Se eu tiver que pedir emprestado o dinheiro, que assim seja. Ainda resta algum dinheiro. Se usaremos isso para salários ou viagens ainda será discutido", disse o administrador do clube, Gerald Krasner.

O Wigan está em 14º na tabela, ou seja, sem chance de ser promovido nem com risco de ser rebaixado. De 2006 até 2013, a equipe chegou a disputar a elite inglesa. Nos anos seguintes, enfrentou a queda à terceira divisão, porém se recuperou. A esperança para resolver a crise financeira é conseguir ser vendido para um outro dono.

Para a próxima temporada, a equipe perderá 12 pontos na tabela. A punição é aplicada pela Liga de Futebol Inglesa (EFL) a todos que se encontram em uma situação de insolvência.

MAIS SOBRE:

futebolCampeonato Inglês de FutebolWigan Athletic
Comentários