Schalke presta homenagens às últimas minas de carvão da Alemanha

Nesta sexta-feira, as duas últimas minas de carvão do país vão encerrar suas atividades

Relacionadas

O Schalke 04 tem uma história curiosa que está ligada diretamente a um elemento natural. Fundado em 1904 por estudantes que eram também aprendizes nas minas, o time é de uma região da Alemanha conhecida por ser um polo da indústria de carvão, o Vale do Ruhr. No entanto, nesta sexta-feira, as duas últimas minas de carvão da Alemanha vão encerrar suas atividades.

A relação é tanta que o escudo, assim como o clube que nasceu dos sindicatos dos mineradores, também conta com uma referência aos trabalhadores: o desenho de um dos principais instrumentos usados no garimpo, uma espécie de picareta. Com o fim das atividades, o Schalke intensificou suas raízes e bolou diversas ações em forma de homenagem.

As camisas usadas pelo clube na última rodada do Campeonato Alemão, na derrota por 2 a 1 diante do Bayer Leverkusen, foram especiais: em vez do patrocinador, o uniforme levava os nomes das 26 minas de carvão mineral mais importantes da história do país.

Outra iniciativa aconteceu nas arquibancadas: 2 mil funcionários das minas que fecharam foram convidados pelo time para que pudessem assistir ao jogo. Além disso, um mosaico foi erguido com a imagem de um trabalhador carregando o escudo do Schalke 04 e seus companheiros, no fundo, trocando as roupas de serviço pelo uniforme do time. 

Desta vez, as lembranças também aconteceram no gramado. Durante a entrada dos times, a bola foi colocada sobre uma imitação de carvão em chamas, a imagem de um martelo e uma picareta incandescentes também surgiram, rodeados por fogos de artifício.

Junto com um coral de mineiros presente dentro de campo, a torcida cantou a música ‘Steigerlied’, uma canção típica que serve de hino aos trabalhadores das minas.

 

MAIS SOBRE:

futebolAlemanha [Europa]mineraçãoSchalke 04
Comentários