Entre os campeões, camisa do Brasil é a que mais pesa no bolso do torcedor

Valor corresponde a 10,1% da renda mensal per capita do país de acordo com o Banco Mundial

Relacionadas

A camisa do Brasil é a que mais pesa no bolso do torcedor entre as seleções que já foram campeãs do mundo. A análise se refere aquilo que a Nike, fornecedora de material esportivo da seleção, chama de camisa do torcedor: um modelo de R$ 249, mais barato e sem a tecnologia do uniforme que Neymar e companhia usam.

Presidente do Real sobre possível final com o Barça: 'este ano ganhamos duas'

Imprensa dá como certo o alemão Thomas Tuchel como novo técnico do PSG

Gustavo Villani estreará como narrador do SporTV em jogo do Brasileirão

A questão é que todos os outros países que foram campeões do mundo têm uma renda percapita maior que a do Brasil. Ainda que pareça injusto comparar com a Europa, o Brasil também fica atrás até mesmo as seleções sul-americanas. 

O valor corresponde a 10,1% da renda mensal per capita do país de acordo com o Banco Mundial. Para efeitos de comparação, os alemães gastam 2,6% do salário quando querem usar as cores da seleção. Os argentinos, por sua vez, desembolsam 7,8% dos rendimentos quando querem torcer para Messi vestidos à caráter. Os uruguaios, 6,9%. 

O mais curioso é que no geral o preço absoluto da camisa da seleção é o mais barato de todos. O segundo maior valor, da Argentina, sai por R$ 272, seguido do Uruguai, por R$ 292. Depois deles aparecem as seleções europeias, já com valores que superam os R$ 300. O manto da Espanha (4,9%) e da Itália (4,3%) custam R$ 370, da França (3,4%) sai por R$ 350, a camisa da Inglaterra (2,7%) custa R$ 308 e da Alemanha (2,6%) é vendida por R$ 370.

O modelo que os jogadores usam custa R$ 449,90 e os marqueteiros justificam o valor que corresponde a 47,1% do salário mínimo por causa da tecnologia.

MAIS SOBRE:

FutebolBrasil [América do Sul]NikeArgentina [América do Sul]Uruguai [América do Sul]Espanha [Europa]salárioCamisaCopa do Mundo Rússia 2018 [futebol]
Comentários