Érika admite incômodo com desabafo de Marta após eliminação da Copa

Capitã da seleção, camisa 10 pediu mais comprometimento de jogadoras jovens da equipe

Relacionadas

Depois que o Brasil foi eliminado pela França nas oitavas de final da Copa do Mundo Feminina de 2019, a capitã Marta fez um desabafo e deixou um recado para as jogadoras mais jovens da equipe, pedindo mais comprometimento. Na fala, ressaltou que ela, Cristiane e Formiga não jogariam para sempre. Nesta sexta, a zagueira Érika admitiu que algumas jogadores se chatearam com o discurso.

“Foram dois tipos de interpretação. Teve uma fala para as meninas terem um pouquinho mais de pensamento como atletas e não como jogadoras de bola, e a gente levou isso superbem, e precisa mesmo, a gente peca muito em relação a isso. Ao chegar numa seleção brasileira, você precisa estar muito bem. E foi para ela também, para a Cris, para a Formiga, nem todo mundo chegou tão bem, como a gente sabe. Serviu também para ela, ela sabe muito bem disso”, começou a zagueira no programa Boleiragem, do canal SporTV.

“Acho que que ela foi um pouquinho infeliz em colocar aquela situação ali, ela podia falar de outra forma, que não vão ter outras Martas, Formigas, ok, mas então deem oportunidade para as meninas que estão entrando. Aí vai ter Debinhas melhoradas, Andressinhas melhoradas, Bias melhoradas... Vai passar, mas ela vai deixar legado (...) Quem estiver neste comando, que olhe isso”, pediu Érika.

Segundo a jogadora do Corinthians, Marta poderia ter sido mais otimista. “Queria que ela desse moral para as meninas que estavam ali correndo por ela, correndo pela gente, todo mundo correu, a Debinha correu por mim, por você, pelo seu pai, a Tamires também correu pra caramba, por que não valorizou as meninas? Vi que as meninas ficaram chateadas”, afirmou a atleta.

Na sequência, Érika. citou um fator que acredita que pode ter atrapalhado a seleção: a falta de experiência de algumas jogadoras. “Deem oportunidade num amistoso. A gente vê pela Kethellen. Machuquei dois dias antes, e ela nunca tinha entrado para jogar um amistoso. Você tem a noção do que essa menina estava pensando na hora? O time vindo de nove derrotas, não teve oportunidades, foi titular e foi bem, jogou todos os jogos. Que deem oportunidade. Ela teve chance, e as outras que não tiveram?”, questionou.

Marta, Formiga e Cristiane devem continuar na seleção brasileira, pelo menos, até a Olimpíada de 2020.

MAIS SOBRE:

futebol femininoseleção brasileira feminina de futebolMartaCopa do Mundo 2019 França [futebol feminino]
Comentários