Ex-jogadores detonam Conmebol por confusão na final da Libertadores

Nomes com Puyol, Chilavert e Batistuta lamentam tumulto antes do jogo entre River Plate e Boca Juniors

Relacionadas

A segunda partida da final da Libertadores entre River e  Boca será disputada neste domingo, às 18h (de Brasília). A Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) anunciou o adiamento do jogo depois que o ônibus do Boca foi atacado por torcedores do River e dois jogadores ficaram feridos. O anúncio, no entanto, se deu após horas de indefinição.

Com a confusão, a Conmebol atrasou o início em uma hora (seria às 19h, portanto); e depois, em mais 1h15 (às 20h15). Porém, somente às 20h30, a confirmação do adiamento foi anunciado. As tristes cenas na final da Libertadores causaram indignação e jogadores lamentam tumulto no Monumental.

Gabriel Batistuta, um dos maiores atacantes do futebol argentino e ex-jogador do Boca Juniors, foi um dos que reclamou. "Outra oportunidade mais perdida diante do mundo inteiro que nos observa, vergonhosa, lamentável", escreveu.

Em sua conta na rede social, o ex-zagueiro espanhol Carlos Puyol escreveu uma postagem que lamenta todos os fatos ocorridos. "Que pena as notícias que chegam da Argentina… Assim não se vive o futebol. VERGONHA!!!", foi o que o ex-jogador escreveu. Um dos mais ácidos foi o ex-goleiro paraguaio José Luís Chilavert, que fez um trocadilho, ao chamar a Conmebol de Corrupbol.  

 

 

 

 

 

 

 

MAIS SOBRE:

futebolLibertadores [Copa Libertadores da América]Boca JuniorsRiver Plate
Comentários