Ex-PSG, Sorín dá dica para resolver briga entre Neymar e Cavani

Ex-lateral argentino lembrou do grupo rachado que encontrou em sua passagem pelo clube, na temporada 2003/04

Relacionadas

Convidado da edição desta terça-feira, 19, do programa "Noite dos Craques", do canal Esporte Interativo, o ex-lateral e agora comentarista Juan Pablo Sorín falou sobre o desentendimento entre Neymar e Cavani no Paris Saint-Germain. O argentino ainda deu uma dica para que os problemas internos sejam resolvidos, lembrando do que passou quando atuou pelo clube, na temporada 2003/04. 

“Quando cheguei no Paris, o grupo estava todo dividido. Argentino não falava com brasileiro, negros não falavam com brancos; tinha um relacionamento muito ruim dentro do vestiário. Primeiro, sou da diversidade, um cara que você pode pensar completamente diferente, mas se está no meu time, vamos nos juntar para fazer o time ganhar, e fiz isso", destacou Sorín, que participou do programa ao lado de Rivellino, Zico e o jornalista Vitor Sergio Rodrigues. 

 

 

"O capitão não conseguia fazer união e falei: ‘Vamos fazer um jantar’. E aí vem uma história de jantar, como se fosse um churrasco e que termina dando certo e o grupo se unindo. Acho que é o caminho para o Paris. Mesmo tendo estrelas, todo mundo é igual”, completou. 

Sorín ainda destacou que “é muito importante o relacionamento fora do campo, não só dentro". "E no Barcelona talvez aconteceu uma coisa até fora do comum: os três (Messi, Suárez e Neymar) estavam muito bem." 

Para ele, o time tem que estar acima da vaidade porque "se é uma questão de ciúme ou de vaidade, não vai ser positivo para o PSG". 

 

 

“O Paris está querendo ser a grande potência do futebol europeu e mundial e tem feito contratações para chegar a esse ponto. Agora, se começa a ter esse começo de briga, de problemas internos, não vai chegar. Nenhum time chega a ser campeão se está todo mundo brigado. E se tem probleminhas, tem que lavar a roupa suja no vestiário", concluiu. 

Um dos idealizadores do programa "Resenha ESPN", Sorín deixou a ESPN Brasil após não renovar seu contrato com a emissora, no final do mês de agosto. Atualmente, o programa é comandado apenas pelo jornalista André Plihal. 

 

 

MAIS SOBRE:

futebolJuan Pablo SorínParis Saint-GermainNeymarEdinson Cavani
Comentários