Expulsão de colombiano é a segunda mais rápida na história das Copas

Com menos de três minutos, Carlos Sánchez recebeu o cartão vermelho e prejudicou a seleção colombiana na estreia do Mundial

Relacionadas

O volante colombiano Carlos Sánchez foi expulso com 2 minutos e 56 segundos na partida entre Colômbia e Japão nesta terça-feira e entrou para a história das Copas do Mundo como a segunda expulsão mais rápida da história do torneio. Além disso, foi a primeira no Mundial 2018.

+ Superstição? Neymar muda visual de novo e aparece com cabelo mais curto

+ 'Eu recomendaria a todos que não comessem na casa de Cristiano Ronaldo'

+ Apresentador do SporTV promete visual de Neymar em caso de título da Copa

O jogador que recebeu o cartão vermelho mais rápido foi o lateral-esquerdo uruguaio José Batista, que no Mundial de 1986, realizado no México, foi expulso com apenas 56 segundos na partida contra a Escócia. Embora tenha ficado com um jogador a menos logo no início do jogo, o Uruguai empatou por 0 a 0 com os escoceses, em duelo válido pela fase de grupos do Mundial.

Já a Colômbia não teve a mesma capacidade que os uruguaios e não conseguiu suportar o fato de ficar com um jogador a menos durante quase toda a partida. O Japão abriu o placar em cobrança de pênalti, justamente no lance em que Sánchez foi expulso, a Colômbia empatou, mas levou o segundo gol e estreou com o pé esquerdo na Copa da Rússia. 

MAIS SOBRE:

futebolCopa do Mundo Rússia 2018 [futebol]seleção colombiana masculina de futebolCarlos Sánchez
Comentários