Faltam três vitórias para Son se livrar de servir o exército sul-coreano

Caso a Coreia do Sul vença os Jogos Asiáticos, o atacante será liberado da obrigação

Relacionadas

Triunfar com a Coreia do Sul ou deixar o futebol de elite. Essas são as duas opções de um dos destaques da seleção sul-coreana, Son Heung-Min. O meia-atacante do Tottenham segue na luta para ser liberado de servir o exército pelo seu país.

O  sonho de se livrar das obrigações militares com o seu país segue vivo após a vitória nas oitavas por 2 a 0 sobre o Irã. Os gols de Hwang Ui-Jo e Lee Seung-Woo deram o triunfo aos coreanos na manhã desta quinta-feira. O próximo desafio, nas quartas de final, é contra o Uzbequistão na segunda-feira.

No primeiro jogo, Son não entrou sequer em campo e assistiu do banco de reservas sua seleção golear por 6 a 0 o Bahrein. Na partida seguinte, contra a Malásia, o atleta entrou no segundo tempo, mas não conseguiu impedir a derrota por 2 a 1. 

No terceiro jogo da fase de grupos, Son não só jogou como titular como também fez o único gol do duelo com o Quirguistão. Peça-chave no esquema de Mauricio Pochettino, o jogador integra a seleção da Coreia do Sul para tentar conquistar a medalha de ouro no Jogos Asiáticos

O sucesso no torneio o livraria de ter que servir ao exército de seu país, já que  o governo é conhecido por oferecer um passe para atletas bem sucedidos. Caso não ganhe, o jogador de 26 anos precisará se apresentar ao exército antes de completar 27 anos (8 de julho de 2019).

MAIS SOBRE:

FutebolfutebolSon Heung-min
Comentários