Família 'cruza o Brasil' para recolher autógrafos de campeões olímpicos

Ideia é poder guardar uma relíquia da histórica conquista da seleção em 2016

Relacionadas

A seleção brasileira vive um momento que há muito tempo não se via. Com sete vitórias consecutivas nas Eliminatórias, sendo a última delas sobre o Uruguai, por 4 a 1, a equipe do técnico Tite já praticamente garantiu o seu lugar na Copa do Mundo da Rússia, em 2018. Apesar disso, não foi com muita festa que a torcida recebeu a delegação brasileira, concentrada em um hotel em Guarulhos antes do jogo contra o Paraguai, na próxima terça-feira. Nesta sexta, dia de folga dos jogadores, poucos torcedores compareceram ao local para tentar um encontro com seus ídolos. Entre os presentes, porém, o clima foi de euforia.

Os irmãos João Pedro de 12 anos e Will Neto, de 24, vieram de Campinas, juntamente com o tio deles apenas para recolher alguns autógrafos. Porém, para eles, não são todos os jogadores que importam! Na camisa deles, só entra autógrafo de jogadores que fizeram parte da seleção brasileira que se sagrou campeã olímpica em 2016. "Nós fomos ao Maracanã na final e foi uma emoção muito grande. Depois disso, começamos a correr atrás dos jogadores. Quando tiver completa, com todos os 23 autógrafos, eu pretendo emoldurar", disse Will, que já recolheu assinaturas de jogadores como Gabriel Jesus, Rodrigo Caio, além de Fernando Prass, goleiro cortado da Olimpíada por causa de uma lesão.

Depois de tentar os autógrafos dos craques da seleção, como Neymar, Renato Augusto e Weverton, a família pretende uma visita ao CT do Santos para conhecer Zeca e Thiago Maia e até mesmo uma viagem ao Rio Grande do Sul, onde atuam Luan e Rodrigo Dourado, por Grêmio e Inter, respectivamente.

Já Júnior Campos possui outro objetivo. Morador de Guarulhos, ele chegou ao hotel da seleção por volta de 14 horas para tirar o máximo de fotos possível com os jogadores: "Eu queria tirar foto com o Neymar, mas caso não dê, eu vou tirar com quem eu conseguir", destacou o torcedor. Apesar de são paulino fanático, Júnior não recusou nem menos um encontro com o técnico Tite, que fez história no Corinthians: "O cara é fera, está arrumando a seleção".

MAIS SOBRE:

FutebolUruguaiTiteGuarulhosParaguaiJoão PedroCampinasMaracanãGabriel JesusRodrigo CaioFernando PrassOlimpíadaNeymarRenato AugustoZecaThiago MaiaRio Grande do SulLuanRodrigo DouradoGrêmioCorinthiansFutebol
Comentários