Federação árabe proíbe 'corte de cabelo antiético' de 46 jogadores

Entre os afetados pela medida estão o ídolo ganês Asamoah Gyan e um brasileiro

Relacionadas

Cerca de 46 jogadores que atuam nos Emirados Árabes terão que modificar o penteado devido a uma regra imposta pela federação local de futebol que quer erradicar "corte de cabelo antiético". De acordo com matéria do jornal inglês Daily Mail, as autoridades querem coibir moicanos ou cortes Qaza, no qual os cabelos nas laterais da cabeça são mais curtos do que no topo. 

As regras ainda não estão claras, já que alguns jogadores estão sendo advertidos e outros, com penteados semelhantes, estão imunes. Quem deverá avaliar se os cortes estão adequados serão os árbitros de cada partida. Entre os que receberão um aviso da Federação de Futebol dos Emirados Árabes Unidos (UAEFA) estão o brasileiro Leonardo e o ganês Asamoah Gyan, conhecido pelo pênalti perdido nas quartas de final da Copa do Mundo de 2010, contra o Uruguai.

MAIS SOBRE:

futebolasamoah gyanEmirados Árabes
Comentários