Follmann se emociona ao lembrar acidente da Chape: 'É a minha história'

Ex-goleiro foi um dos seis sobreviventes do acidente aéreo que matou 71 pessoas

Relacionadas

A madrugada desta terça para quarta-feira marca dois anos da tragédia com o avião que levava a Chapecoense. O ex-goleiro Jackson Follmann, um dos seis sobreviventes do acidente aéreo que vitimou 71 pessoas, usou suas redes sociais para comentar seus sentimentos em um dia tão cheio de memórias.

"Há dois anos renasci, em meio ao sofrimento, tristeza, angústia e dor. Mas amparado por uma rede de apoio que amenizou e ainda ameniza as marcas do meu renascimento", escreve. Na foto postada em seu Instagram, o ex-goleiro aparece visitando o local da tragédia, em 2017. 

Follmann se aposentou do futebol após ter tido a perna direita amputada em razão do acidente com o voo 2933 da empresa aérea LaMia, que caiu no morro El Gordo, a 35 quilômetros do aeroporto de Medellín, na Colômbia. Além dele, o zagueiro Neto e o lateral-esquerdo Alan Ruschel sobreviveram à tragédia.

"Cada ano que passa, acho que vai ser diferente, que a dor emocional e mental diminuirá mas, pelo contrário, ela permanece. Hoje entendo que ela não passará, pois isso é parte que me constitui também, é a minha história. É ainda difícil de acreditar, pois a saudade do passado permanece a cada dia que coloco meus pés na Arena Conda", descreve.

De acordo com o ex-jogador, a saudade o faz dar ainda mais valor aos seus amigos, filhos, esposos e pais de família que morreram na madrugada do dia 29 de dezembro de 2016 - noite do dia 28 em Medellín. "A saudade me faz dar ainda mais valor para história da Chapecoense que nossos eternos e grandes guerreiros construíram", afirma. 

"Em meio aos destroços estou me refazendo, me reconstruindo, aprendendo e reaprendendo a viver. Aprendi a me permitir e viver em paz, com o coração leve", conta. "Se hoje tenho um sorriso estampado no rosto, é uma forma de valorizar todas as pessoas que me apoiam, transmitem carinho, em especial a minha família", conclui. 

 

MAIS SOBRE:

FutebolChapecoenseJakson Follmannfutebolacidente aéreo
Comentários