Galvão admite que quase procurou psicólogo depois do 7 a 1: 'para tirar esse trauma'

Relembre os gols da traumática derrota da seleção brasileira na Copa do Mundo

Relacionadas

Brasil e Alemanha voltam a se encontrar na tarde desta terça-feira (27), às 15h45, em um amistoso preparatório para o Mundial da Rússia. Na véspera desse confronto tão esperado, o narrador Galvão Bueno aproveitou a abertura do programa Bem, Amigos! para contar que ainda sente os traumas da derrota da seleção por 7 a 1 na última Copa do Mundo.

Jogador da NFL se entrega à polícia após agredir idosa em cadeira de rodas

Torcedor ofende repórter do SporTV e é expulso da semifinal do Gaúcho

Ex-Barça ameaça repórter após perguntas a sua mulher: 'Vou quebrar sua cara'

"Então, estou dizendo que quase procurei um analista para tirar esse 7 a 1, esse trauma", relevou. Mas ele fez questão de enfatizar: "o jogo de amanhã (hoje) não tem nada a ver com o 7 a 1". Não tem (a ver com o 7 a 1), mas na hora a gente vai pensar direito", admitiu alguns minutos depois. 

Galvão Bueno também relembrou com o colega global Arnaldo Cezar Coelho os bastidores daquela difícil transmissão. "Eles fizeram o primeiro gol aos 19 minutos e depois, em um espaço de seis minutos, fizeram quatro gols". O comentarista da Globo disse que quando a Alemanha marcou o terceiro gol ele olhou para o Arnaldo que estava boquiaberto fazendo sinal de negativo com a cabeça. 

RELEMBRE OS GOLS:

E continuou: "aí, olhei para o Ronaldo, que a vida inteira se projetou no mundo com aquela camisa amarela, e ele estava sem cor. Falei: 'o Ronaldo está passando mal'."

MAIS SOBRE:

FutebolCopa do Mundo Rússia 2018 [futebol]Alemanha [Europa]Galvão Buenoseleção brasileira masculina de futebol
Comentários