Goleiro do Crystal Palace é acusado de fazer gesto nazista em foto com o time

Wayne Hennessey negou o ocorrido e explicou o registro em suas redes sociais

Relacionadas

Em setembro do ano passado jogadores foram demitidos por tirarem uma foto com um gesto nazista. Menos de quatro meses depois, na noite do último sábado, uma polêmica parecida voltou a ocorrer. Desta vez, o acusado de fazer a saudação é o goleiro do Crystal Palace, Wayne Hennessey.

No encontro para celebrar a vitória do time inglês sobre o Grimsby Town, o galês de 31 anos aparece sentado em uma mesa com seus companheiros de clube. Enquanto todos sorriem ou simplesmente olham para a foto, Hennessey aparece com o braço direito levantado e a mão esquerda posicionada sobre a boca, o que está sendo especulado como uma referência ao bigode de Adolf Hitler.

No entanto, o goleiro afirma que a história foi mal contada e deu sua versão dos fatos. "Fizemos uma fotografia de grupo com os meus companheiros de equipe. Gritei para a pessoa que estava tirando a foto que fosse rápido e ao mesmo tempo pus a mão na minha boca para que me ouvisse", explica.

"O momento congelado pela câmera faz parecer que eu estou fazendo uma saudação totalmente inapropriada. Asseguro a todo mundo que eu nunca faria nenhuma referência a esse tipo de gesto e qualquer semelhança é uma total coincidência. Paz e amor", completou em seu Twitter.

O Palace venceu seus últimos três jogos no Campeonato Inglês e tem seis pontos de vantagem sobre os times posicionados na zona de rebaixamento. No próximo sábado o time enfrenta o Watford dentro de casa e, na semana seguinte, encara o Liverpool em Anfield.

 

MAIS SOBRE:

futebolCrystal PalaceCampeonato Inglês de FutebolWayne Hennessey
Comentários