Goleiro homenageado pela Islândia anuncia completa remissão do câncer

Jogador não foi para Copa do Mundo da Rússia por ter sido diagnosticado com leucemia

Relacionadas

O goleiro nigeriano Carl Ikeme não pode realizar seu sonho de jogar uma Copa do Mundo por ter sido diagnosticado com câncer meses antes da convocação. Durante o último ano o jogador foi submetido a um tratamento e, neste sábado, anunciou com um sorriso no rosto que a doença está em remissão completa. 

Islandês acorda com amnésia e técnico o tranquiliza: 'você se chama Pelé'

Lukaku marca seu 4º gol na Copa e fala sobre ídolo: 'Adriano é maior que eu'

Argentina x Nigéria já teve racismo na imprensa: 'Que vengan los macacos'

O termo é usado para apontar que não há mais sinais de manifestação da doença. O que ainda não confirma a cura, mas deixa uma boa expectativa para o futuro. Ikeme aproveitou a notícia para agradecer seus familiares, amigos, colegas de clube, seleção e profissionais do hospital.

"Depois de um ano de intensa quimioterapia, eu gostaria de dividir que estou em completa remissão. Eu ainda tenho obstáculos a percorrer para estar curado, mas espero que eu possa viver com alguma normalidade", escreveu em suas redes sociais. 

O goleiro de 32 anos teve uma leucemia diagnosticada durante os exames feitos na pré-temporada em 2017. Atleta do Wolverhampton, da Inglaterra, ele era um dos favoritos para defender a Nigéria na Copa do Mundo. 

A seleção da Islândia, uma das mais carismáticas desse Copa do Mundo, fez uma homenagem ao goleiro antes do confronto com a Nigéria: o elenco nórdico posou com uma camisa estampada com o nome de Carl Ikeme. "Estamos todos com você", dizia a legenda da publicação. Os compatriotas do arqueiro venceram a partida por 2 a 0.

MAIS SOBRE:

FutebolCopa do Mundo Rússia 2018 [futebol]Carl Ikemecâncerleucemia
Comentários