Guardiola afirma que avanço da extrema direita nos torna mais inseguros

Após ofensas contra Sterling, técnico diz que racismo tem crescido no continente e no futebol europeus

Relacionadas

Durante entrevista coletiva concedida no Manchester City na manhã desta sexta-feira, Pep Guardiola deixou algumas de suas opiniões políticas transparecerem. Além de falar sobre o momento da equipe no futebol inglês, o técnico se manifestou contra a extrema direita e comentou sobre racismo.

"O problema não está apenas no futebol, e sim na sociedade. Veja o avanço da extrema direita na Europa e as mensagens que são utilizadas para conquistar votos e eleições. Nós não estamos seguros", acredita o técnico.

"O racismo está pior na Europa, não só no futebol europeu", afirmou Guardiola. Recentemente, o atacante Raheem Sterling, comandado pelo técnico no Manchester City, foi vítima de racismo de torcedores de Montenegro enquanto jogava pela seleção inglesa. O jogador fez o quinto gol da goleada inglesa por 5 a 1 e colocou a mão atrás das orelhas em reação às ofensas que ouviu.

Sterling se manifestou nos últimos meses contra o racismo presente na mídia inglesa , e no dia 11 de março deu uma entrevista ao The New York Times sobre os casos em que foi ofendido pela cor de sua pele por parte de torcedores adversários e disse que se teve demais deles.

No futebol, o Manchester City joga neste sábado contra o Fulham, às 9h 30 da manhã (horário de Brasília). A equipe azul é a vice-líder do torneio com 74 pontos, mas tem um jogo a menos que o Liverpool, líder com 76 pontos conquistados.

MAIS SOBRE:

futebolJosep GuardiolaRaheem Sterlingracismo
Comentários