'Homens seguram os genitais', diz Morgan após ser criticada por 'tomar chá'

Gesto foi visto como provocação à Inglaterra, adversária na semifinal da Copa do Mundo

Relacionadas

A atacante norte-americana Alex Morgan se viu envolvida em uma polêmica após fazer um gol sobre a Inglaterra na semifinal da Copa do Mundo Feminina e comemorar fazendo um gesto de que estava tomando chá. A jogadora tentou se explicar em entrevista coletiva nesta sexta-feira, dizendo que não era uma provocação aos adversários, mas também dizendo que existe um padrão diferente para homens e mulheres ao comemorar.

O gesto foi visto como uma provocação por ser contra a Inglaterra e poucos dias antes do feriado da Independência dos Estados Unidos, celebrado em 4 de julho. Um dos episódios deste evento histórico foi quando colonos norte-americanos fizeram a 'festa do chá de Boston', em que jogaram no mar caixas do produto que estavam no porto de Boston e pertenciam a uma companhia inglesa.

Segundo Morgan, a comemoração foi em parte por causa da atriz Sophie Turner, que comenta fatos e notícias atuais em vídeos no instagram e termina com a frase 'e esse é o chá'. Para a atacante, a intenção era celebrar a história de uma equipe que está vencendo tudo que estão jogando contra elas. Mas não deixou de fazer uma crítica na sequência.

"Eu sinto que há algum tipo de duplo padrão para as mulheres nos esportes. Temos que ser humildes no nosso sucesso e temos que celebrar, mas não muito. Você vê homens comemorando em grandes torneios pegando em suas genitais ou algo do tipo. Quando eu simulo um chá sendo colocado numa xícara, eu sou criticada", afirmou. 

Nesta temporada, as celebrações de Diego Simeone e Cristiano Ronaldo, fazendo exatamente o que Morgan citou, nos dois jogos das disputa entre Juventus e Atlético de Madrid pelas oitavas de final da Liga dos Campeões, viralizaram e os levaram a ser multados.

Os Estados Unidos enfrentam a Holanda na grande final da Copa do Mundo Feminina, que será no próximo domingo, ao meio-dia. O jogo será disputado em Lyon. No Brasil, terá transmissão da Globo e do SporTV.

MAIS SOBRE:

futebol femininoCopa do Mundo 2019 França [futebol feminino]seleção norte-americana feminina de futebol
Comentários