Internautas citam Hitler e tragédias em campanha para uniforme do Arsenal

Tanto o clube quanto a Adidas, a fornecedora do uniforme, repudiaram pessoas que passaram mensagens racistas e antissemitas com a ferramenta

Relacionadas

A Adidas e o Arsenal lançaram o novo uniforme da equipe londrina neste final de semana, e decidiram fazer uma ação nas redes sociais: o usuário do Twitter poderia ter o nome de sua conta no verso de uma camiseta em uma montagem feita digitalmente. Só que trolls decidiram atrapalhar a campanha.

Usuários com nomes como "Hitler Inocente", "Gás em todos os judeus" e "Morram Todos os Negros" decidiram participar. Outros, ainda, citaram a menina Madeleine McCann, que tinha quatro anos quando desapareceu em 2003 e a tragédia de Hillsborough, no qual 96 torcedores do Liverpool morreram em 1989.

A Adidas já parou a campanha, depois de notar o problema. Questionada pelo jornal Huffington Post, a empresa respondeu oficialmente. "Como parte de uma parceria lançada com o Arsenal nós soubemos do abuso de um robô de personalidação do Twitter criado para permitir que os fãs colocassem os nomes deles no verso da nova camisa. Devido a uma pequena minoria criando versões ofensivas disso nós imeditamente desligamos a funcionalidade e a equipe de suporte do Twitter investigará", afirmou a empresa de material esportivo.

O Arsenal também se manifestou sobre a situação. "Nós condenamos totalmente o uso dessa linguagem, que não tem lugar no nosso jogo ou na sociedade. Trabalhamos duro enquanto clube para encorajar a diversidade e a inclusão através do programa Arsenal for Everyone", declarou um porta-voz do clube ao site SportsBible.

MAIS SOBRE:

futebolArsenal Football Club [Inglaterra]Adidasracismoantissemitismo
Comentários