Jogador chileno chama venezuelano de 'morto de fome' e gera revolta

Torcedores usaram as redes sociais para pedir punição ao atleta da seleção chilena

Relacionadas

A derrota do Chile por 2 a 1 para a Venezuela, neste sábado, pelo Sul-Americano sub-20, contou com conflitos que foram além da disputa de bola. Um dos jogadores chilenos foi flagrado chamando seu rival de "morto de fome" durante o jogo e acabou gerando revolta nas redes sociais.

Em imagens flagradas pelas câmeras de segurança, o lateral Nicolás Díaz, jogador da seleção chilena, aparece gritando "muerto de hambre" (morto de fome, na tradução) para o rival Pablo Bonilla. O venezuelano acabou não reagindo ao insulto, mas a ação não passou despercebida.

Após o jogo, chilenos e torcedores de outros países usaram as redes sociais para pedir punição ao jogador. Com a  repercussão do caso, a própria Associação Nacional de Futebol do Chile emitiu uma nota oficial endereçada ao membros da seleção sub-20 venezuelana para pedir desculpas pelo ato do lateral.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Quiero decirle a todos que lo que dije en el partido no lo siento de verdad. Yo y mi familia tenemos muchos amigos venezolanos y respeto muchísimo a toda la gente que ha venido a Chile a trabajar y ganarse la vida de buena forma. Si respondi como respondí, es porque Bonilla me insultó con algo que no vale la pena repetir cuando me caí en esa jugada, y en la calentura del momento son cosas que pasan en la cancha. Espero ver pronto a todo el plantel de Venezuela en el estadio para saludarlos y resolver este mal entendido. Ahora a trabajar para poder seguir peleando por un cupo en el hexagonal. De todas maneras, me da mucha pena todas las amenazas que he recibido, que ha recibido mi familia, mi hermano y mi polola. Cometí un error por cosas que pasan en la cancha y ojalá que pronto se solucione todo ??????

Uma publicação compartilhada por Nicolás Díaz (@nicodiaz.h) em

O jogador, por sua vez, usou sua conta no Instagram para também pedir desculpas e afirmar que recebeu ameaças. "Eu quero dizer a todos que o que eu disse no jogo não é realmente o que sinto. Eu e minha família temos muitos amigos venezuelanos e eu respeito muito todas as pessoas que vieram ao Chile para trabalhar e ter uma boa vida. Se respondi desta forma, é porque Bonilla me insultou com algo que não vale a pena repetir quando eu caí naquela jogada, e no calor do momento são coisas que acontecem em campo", escreveu Nicolás Díaz.

"Espero ver em breve todo o elenco da Venezuela no estádio para cumprimentá-los e resolver esse mal-entendido. Agora, trabalhar para continuar lutando por um lugar no hexagonal. De qualquer forma, sinto muito por todas as ameaças que recebi, que minha família, meu irmão e minha namorada receberam. Eu cometi um erro por coisas que acontecem em campo a e espero que em breve tudo seja resolvido", completou o jogador.

Pelo Sul-Americano sub-20, a Venezuela e o Chile estão no mesmo grupo do Brasil, que ficou no empate sem gols em sua estreia contra a Colômbia.

 

 

MAIS SOBRE:

futebolseleção chilena masculina de futebolseleção venezuelana masculina de futebol
Comentários