Jogador do Criciúma ajuda a apagar pichações no estádio e explica: 'Já foi minha casa'

Andrews também queria evitar que crianças lessem ameaças de morte ao presidente do clube no muro do Heriberto Hulse

Relacionadas

Uma atitude do atacante Andrews, do Criciúma, chamou a atenção nas redes sociais domingo. O atacante foi fotografado enquanto ajudava a limpar pichações no estádio do clube, o Heriberto Hülse, que ofendiam e desejavam a morte do presidente Jaime dal Farra.

No instagram, Andrews explicou por que fez isso. "Eu fiz o que qualquer um faria. Quem fez isso tem que saber que protesto e vandalismo não são a mesma coisa. O estádio tem mais de 60 anos, já foi a minha casa, já morei dentro dele muitos anos atrás. Muitas gerações já passaram e ainda vão passar por ele. O mínimo é cuidar do que é de todo mundo!", protestou.

O atacante também reprovou o conteúdo da pichação. "A frase que picharam foi de muito mau gosto. Desejar a morte de alguém quer dizer que você já está morto por dentro. Crianças e famílias iriam chegar ali para assistir ao jogo e se deparar com aquilo escrito", comentou.

Andrews tem 22 anos, foi formado na base do Criciúma e estreou na equipe principal em 2014. Em 72 jogos, marcou 6 gols pelo clube.

O Criciúma não passa por boa fase, estando fora da zona de classificação do Campeonato Catarinense. O time é somente o sétimo colocado com 18 pontos, enquanto o Brusque, que fecha o G-4, tem 20, mesma pontuação do quinto e do sexto colocados, Marcílio Dias e Joinville, respectivamente. A torcida tem protestado contra a diretoria - além do vandalismo, também houve protestos pacíficos contra o presidente em outdoors da cidade.

MAIS SOBRE:

futebolCriciúma Esporte ClubeCampeonato Catarinense de Futebol
Comentários