Jorginho critica atletas do 7 a 1: 'Dias depois, estavam postando foto em Ibiza'

Ex-jogador acredita que a atitude do elenco da seleção depois da eliminação em 1990 foi fundamental para o tetra em 1994

Relacionadas

Jorginho, lateral da seleção brasileira na conquista do tetra em 1994 e atualmente técnico da Ponte Preta, criticou os jogadores brasileiros que estavam no time durante a derrota vexatória para a Alemanha na semifinal da Copa do Mundo de 2014 por 7 a 1. Segundo o ex-atleta, que deu entrevista a Pedro Bial na Rede Globo, a equipe de 2014 sentiu pouco o acontecido.

"Quando a gente tomou de 7, alguns jogadores postaram fotos em Ibiza dois, três dias depois. É duro. É difícil de a gente engolir uma situação como essa. Todo atleta precisa curtir ao máximo cada momento. Você tem que sentir a dor da derrota para valorizar o dia que ganhar", comentou Jorginho ao lado de Dunga - ele era auxiliar do ex-volante, técnico do Brasil na Copa de 2010.

O ex-jogador comparou com a atitude que teve após a eliminação para a Argentina na Copa de 1990, o que acredita ter sido fundamental para o tetra. "A diferença desse grupo é que ele realmente sentiu a dor da derrota. Eu fiquei um mês sem sair de casa. A final entre Argentina e Alemanha, eu não consegui ver. Triste, chorando", lembrou Jorginho.

Dunga também estava presente na entrevista, e contou que, antes de bater o pênalti contra a Itália em 1994, uma conversa com o pai em 1990 veio na memória: a que ele disse que precisava de apenas mais uma chance para ganhar o título mundial. "Lembrei da conversa com o meu pai. Eu só queria uma chance e estava tendo mais. Apesar de ser um jogo coletivo, eu era uma pessoa decisiva naquele momento. Quando comecei a caminhar [para o pênalti], não vi mais nada. Coloquei a bola. Quando vi entrar no gol, fiquei cansado", afirmou Dunga.

MAIS SOBRE:

futebolJorginhoDungaseleção brasileira masculina de futebol
Comentários