Jornal compara Messi com histórico torturador da ditadura argentina

Perfil uniu a imagem do craque do Barcelona com a de Alfredo Astiz, conhecido como 'O Anjo da Morte'

Relacionadas

Lionel Messi ganhou as páginas do jornal Perfil, da Argentina. Porém, não é por causa dos gols ou das marcas do craque do Barcelona e da seleção. Através de uma sequência de fotos, o diário reuniu a imagem do jogador com a de Alfredo Astiz, conhecido como "O Anjo da Morte", já que era um dos principais membros da ditadura argentina e condenado à prisão perpétua.

A comparação se deve pela decisão da Fifa de revogar a suspensão de quatro jogos e da multa aplicada ao jogador nas Eliminatórias Sul-Americanas da Copa de 2018 após xingar um bandeirinha brasileiro durante um jogo. Assim como Messi foi "perdoado", Astiz também recebeu um benefício, já que conforme a Corte de Justiça argentina, os presos que não tenham tido uma sentença final julgada terão computados dois dias a cada dia que passarem encarcerados.

"Justiça duvidosa. Um ícone da repressão e a estrela da Seleção, com menos sanção", escreveu o Perfil na legenda da foto, o que revoltou a população argentina e a família do craque, que não descarta entrar na Justiça contra a publicação.

MAIS SOBRE:

Futebol Messi Argentina Barcelona Alfredo Astiz Fifa Messi Futebol Ditadura
Comentários