Justiça tem 79 processos de jogadores contra games de futebol

Konami e EA Sports enfrentam grande quantidade de ações de jogadores e ex-jogadores pelo uso de imagem nos games

Relacionadas

Um total de 79 jogadores e ex-jogadores de futebol move ações na Justiça contra as duas empresas de software desenvolvedoras de Fifa-17 (EA Sports) e PES (Pro Evolution Soccer, a Konami), os dois principais games de futebol do mercado. As ações, em sua grande maioria, são motivadas pelo uso de imagem nos games, que os atletas e ex-atletas consideram ilegal.

Segundo reportagem publicada pelo portal UOL Esporte, na lista de atletas que buscaram a Justiça estão o ex-jogador Paulo Baier (que já encerrou a carreira), Maxi Biancucchi (primo de Lionel Messi, que joga no Ceará), Wellington Paulista (Chapecoense) e Vanderlei (goleiro do Santos).

Entre os atletas que já venceram a EA Sports em segunda instância, estão Magrão (Sport), Reinaldo (ex-Flamengo, São Paulo e Santos) e Fierro (ex-Flamengo). As maiores indenizações giram em torno de R$ 100 mil.

Nos processos, a defesa da EA Sports informa que os acertos são feitos diretamente com a FIFPro, Federação Internacional de Futebolistas Profissionais.  A entidade, então, ficaria responsável pelo repasse dos valores aos atletas.

Já o advogado que representa os jogadores, Joaquim Mina, diz, segundo o UOL, que "nenhum jogador assinou contratos para cessão da imagem" e que a entidade em questão, a FIFPro, não tem representatividade no Brasil.

MAIS SOBRE:

futebolChapecoenseMessiFifa
Comentários