Klopp conta sobre primeira cartão vermelho que levou: 'a ironia não ajuda'

Técnico do Liverpool também conta sobre como pensou que seria loucura jogar com o Atlético de Madrid enquanto pandemia começava

Relacionadas

O técnico Jürgen Klopp, do Liverpool, participou de um documentário sobre o fim do jejum de títulos do clube no Campeonato Inglês. Entre diversos momentos, alguns dos mais interessantes foi quando o treinador alemão falou sobre sua relação com os árbitros e sobre a eliminação da equipe para o Atlético de Madrid na Liga dos Campeões 2019-20, quando a pandemia de covid-19 já estava se espalhando.

"Tenho o maior número de cartões vermelhos, ou certamente a maior quantidade de multas como treinador na história do Campeonato Alemão. A ironia não ajuda. Os árbitros realmente não podem lidar com isso. No meu primeiro cartão vermelho como treinador, fui ao quarto árbitro e disse a ele: 'quantas decisões equivocadas são permitidas? Porque, se são 15, resta uma'. Levantou a bandeira e zás! Eu já estava a caminho do vestiário", contou Klopp.

Já sobre o jogo com o Atlético de Madrid, o técnico se lembra de ver notícias sobre a situação complicada de Madri com o coronavírus um dia antes da partida e a preocupação com a torcida visitante que estaria em Anfield.

"Acordei de manhã e escutei que Madri fechava escolas e universidades. Teríamos uma partida da Liga dos Campeões incrivelmente importante contra o Atlético e vinham entre 5.000 e 6.000 pessoas de lá. Isso não tinha absolutamente nenhum sentido. Foi muito difícil essa noite preparar a partida, pedir aos jogadores que fizessem tudo que fosse possível para ganhar, sem saber o que aconteceria no dia seguinte", relatou o técnico sobre a véspera.

"Jogamos a partida, uma partida muito boa, mas perdemos e estávamos eliminados. Após ela, recordo que estava muito chateado com a forma que o Atlético de Madrid jogou. Mas cinco minutos mais tarde, depois de fazer todas as entrevistas, pensei: 'que idiota eu sou, me preocupo em perder uma partida de futebol, mas o mundo está em uma situação muito difícil. Assim que voltei para casa e, no dia seguinte, entrando no centro de treinamento, já estava claro que o campeonato pararia. Teríamos que organizar o confinamento. Todo o clube fez um trabalho incrível", relembrou Klopp.

No jogo ao qual Klopp se referiu, o Liverpool pressionou muito, mas terminou o tempo normal vencendo por 1 a 0, placar que levou o jogo para a prorrogação. No tempo extra, Firmino marcou o segundo, mas o Atlético de Madrid aproveitou falhas do goleiro Adrian e virou a partida para 3 a 2, avançando para as quartas de final. Posteriormente, um estudo apontou que o jogo com presença de torcida causou 42 mortes na cidade de Liverpool.

MAIS SOBRE:

futebolJurgen KloppLiverpool Football ClubcoronavírusAtlético de Madrid
Comentários