Livro revela bastidores do PSG e diz que chegada de Neymar 'não agradou'

Obra, assinada por dois jornalistas que acompanham o dia a dia da equipe, diz que relações 'são cordiais, mas não de amizade'

Um livro recém lançado na França conta histórias de bastidores do Paris Saint-Germain e mostra de maneira mais clara a divisão da equipe depois da chegada de Neymar. A obra -  PSG, la remontada n'aura plus lieu ("PSG, a virada não vai ocorrer", em português) - é assinada pelos jornalistas Damien Degorre e Arnaud Hermant, que são setoristas da equipe no jornal francês L'Equipe.

A chegada de Neymar, contratado junto do Barcelona por 222 milhões de euros, aparece em destaque na publicação. "Atualmente, embora não se possa falar de clãs, é certo que existe o grupo dos brasileiros e um dos outros sul-americanos", garante o livros, sobre os vestiários da equipe.

Neymar se diz preparado e 'mais cascudo' para a Copa do Mundo

Jornalista espanhol crava que Neymar trocará PSG pelo Real Madrid

De um lado, estariam Neymar, Thiago Silva e Daniel Alves (este último, cuja chegada, vindo da Juventus, aumentou ainda mais o 'climão', segundo o livro). No outro grupo, o uruguaio Edinson Cavani e os argentinos Javier Pastore e Ángel Di María. "As relações são cordiais, mas não de amizade", escrevem os jornalistas.

Presidente do Bayern de Munique diz que Neymar 'não é tão bom assim'

Outros temas que aparecem em destaque no livro são a eliminação nas oitavas de final da Liga de Campeões da temporada passada - ocasião em que o Barcelona eliminou o PSG depois de ter perdido o primeiro jogo por 4 a 0 e vencido o segundo por 6 a 1 - e também as sessões de vídeos promovidas pelo treinador espanhol Unai Emery, e que causariam reclamações dos atletas.

Emery também estaria mantendo uma relação "fria" com o capitão Thiago Silva.

MAIS SOBRE:

futebolNeymarParis Saint-GermainReal Madrid Club de Futbol
Comentários