Mascote de time mineiro leva gancho no tribunal por dar 'chifradas' em rival

Zebuzão, como é chamado o personagem que anima a torcida do Uberaba, pega 90 dias de suspensão por incidente com atleta do Guarani-MG

Relacionadas

Não, você não leu errado. O fato inusitado aconteceu antes do jogo entre Uberaba e Guarani-MG, que se enfrentaram no último dia 24 de março, pela oitava rodada do Módulo II do Campeonato Mineiro. Quando as equipes subiam ao gramado do Estádio Municipal Engenheiro João Guido, o popular "Uberabão", o mascote da equipe da casa, um boi zebu conhecido como Zebuzão, não teve dúvida: desferiu logo duas chifradas contra o zagueiro Elder, capitão do adversário.

+ Seleção chinesa se inspira em dragões e mitologia em nova camisa

+ Veja lista: Brasil tem o preço mais baixo do pacotinho do álbum da Copa

+ Astro do futebol americano causa polêmica após foto pescando tubarão

Expulso pelo árbitro Marco Aurélio Augusto Fazekas, o mascote foi a julgamento. Bem, quase isso. Quem acabou parando no tribunal foi João Vitor Santos Oliveira, a pessoa que vestia a fantasia do Zebuzão no dia da partida. A pena: 90 dias de suspensão. O mais bizarro (se é possível num caso como esse) é a súmula da partida:

"Antes do inicio da partida, expulsei do campo de jogo o mascote da equipe do Uberaba Sport Clube, o Sr. João Vitor Santos Oliveira, por desferir duas cabeçadas no alteta Elder Herminio David da equipe do Guarani Esporte Clube no momento em que a equipe do Guarani entrava no campo de jogo", escreveu o juizão do jogo, que terminou empatado em 1 a 1.

Problemas à vista para as próximas partidas do Uberaba? Nem pensar. De acordo com a diretoria do clube, a suspensão é de João Vitor - conforme realmente está explícito na decisão do julgamento do TJD (Tribunal de Justiça Desportiva) mineiro -, e não do mascote da equipe. Ou seja, os chifres estarão soltinhos no jogo deste sábado, contra o Social, mais uma vez no Uberabão.

MAIS SOBRE:

FutebolfutebolCampeonato Mineiro de Futebol
Comentários