Materazzi, sobre desabafo de Buffon: "Se fosse eu, quantos me defenderiam?"

Ex-zagueiro da Itália comentou críticas do goleiro da Juventus ao árbitro da eliminação diante do Real Madrid na Liga dos Campeões

Relacionadas

O sincero desabafo do goleiro Gianluigi Buffon na Liga dos Campeões, feito após a eliminação da Juventus diante do Real Madrid nas quartas de final, ganhou uma curiosa defesa de um de seus ex-companheiros de time. Marco Materazzi, polêmico ex-jogador da seleção da Itália e da Inter de Milão, afirmou entender o ocorrido e mostrou que se coloca no lugar do arqueiro - mas talvez não da forma que todos esperavam.

+ Del Piero afirma não entender críticas de Buffon sobre o árbitro

+ 'Não entendo por que estão reclamando do pênalti', diz Cristiano Ronaldo

+ Real Madrid é comparado ao Corinthians após pênalti e classificação

Conhecido pela qualidade com a bola nos pés e também pelas polêmicas e provocações em que se envolveu dentro de campo, Materazzi foi rival de Buffon durante anos atuando pela Inter, mas companheiro de time na Azurra. E foi mais um a comentar a crítica inflamada do goleiro ao árbitro que marcou o questionável pênalti para o time merengue nos acréscimos da partida que selou o resultado em 3 a 1, eliminando os italianos.

Na ocasião, Buffon não conteve a indignação com a decisão do juiz - ele, que não estava envolvido no lance, inclusive foi expulso por reclamação. Em entrevista após a partida, o experiente goleiro afirmou que o árbitro "deveria ter uma lata de lixo no lugar do seu coração". Reação que o ex-camisa 23 da Itália e da Inter tentou explicar.

"É preciso estar presente nestes momentos para saber. Debaixo da camisa há uma pessoa, um coração batendo, sangue fluindo nas veias", defendeu. "Respeito o que ele fez. Quando você vive esses momentos e vê te escapar algo importante, isso pode acontecer".

Materazzi que, dentre várias polêmicas, é conhecido principalmente pela cabeçada que levou do francês Zinedine Zidane na final da Copa do Mundo de 2006 por ter provocado o rival - na ocasião, ele teria ofendido a irmã do ex-meia em campo, gerando a reação agressiva do hoje técnico do Real Madrid -, afirmou que entendeu a reação indignada do companheiro com quem foi campeão mundial naquele ano .

"Eu também errei muitas vezes, o importante é entender isso e talvez um dia possamos nos desculpar. Daqui a um tempo perguntarei se ele poderia rir dessas coisas", minimizou, tratando, em seguida, de alfinetar a repercussão do caso. "Eu gostaria de ver se tivesse acontecido comigo, quantos teriam saído em minha defesa como fizeram com 'Gigi'?", bradou.

MAIS SOBRE:

futebolBuffonJuventus de TurimReal Madrid Club de Futbol
Comentários