Meia da Inter socorre menina que não tinha como pagar merenda na escola

Antonio Candreva fez uma doação para a instituição de ensino onde a imigrante estuda e agora ela não vai precisar comer bolachas e atum

Relacionadas

O meia da Inter de Milão e da seleção italiana, Antonio Candreva, fez uma doação para a escola da cidade de Minerbe, em Verona, que obrigou uma menina filha de imigrantes a comer bolachas e atum porque ela não tinha pago as taxas de refeição do colégio.

De acordo com o prefeito de Minerbe, Andrea Girardi, os pais da garota, que são imigrantes marroquinos, estavam nove meses atrasados com as taxas da merenda da filha. No dia 29 de março, a menina foi obrigada a comer biscoitos com atum, enquanto as outras crianças se alimentavam com pizza.

Ao saber da história, Candreva se sensibilizou e procurou ajudar a criança. No entanto, apesar da pequena cidade italiana já ter resolvido o caso da garota antes mesmo de o jogador ter entrado em contato, o meia doou assim mesmo uma quantia em dinheiro para a escola usar em outras finalidades.

"Recebi uma ligação de Candreva e ele se ofereceu para pagar as taxas da refeição da menina, mas expliquei a ele que o conselho havia resolvido o problema. Então, ele perguntou se havia outras crianças em dificuldades e, em uma segunda chamada, concordamos que ele fizesse uma contribuição para a escola", explicou Girardi.

A quantia doada por Candreva não foi informada e a família da garota ainda não comentou publicamente sobre o caso. Candreva, de 32 anos, foi revelado pelo Ternana e possui passagens por Udinese, Livorno, Juventus, Parma, Cesena, Lazio e Inter de Milão, clube que defende desde 2016. Pela Azzurra, o meio-campista possui 54 partidas e sete gols marcados.

MAIS SOBRE:

futebolInter de Milão [Internazionale]escolaAntonio Candreva
Comentários