'Mickey todo certinho, não foi a torcida', diz diretor do Fla sobre pichação

Torcida se revolta nas redes sociais com declaração de Cacau Cotta, diretor de relações externas do clube

Relacionadas

Cacau Cotta, diretor de relações institucionais do Flamengo, deu uma declaração polêmica sobre as pichações na sede do clube após a derrota para o Atlético-MG. O dirigente participou do programa 'Os Donos da Bola', da TV Bandeirantes, e questionou a motivação dos protestos.

"Do jeito que foi escrito, Mickey todo certinho, não foi a torcida. Aquilo é político", disse Cotta, na frase que causou indignação entre os rubro-negros nas redes sociais, considerando que ele os havia chamado de analfabetos. Veja as reações no fim do texto.

No mesmo programa, Cotta foi questionado sobre isso e tentou se explicar melhor. "Quando falei do Mickey, parece que o protesto foi escrito no Word, que tinha um papel todo retinho, as letras bem feitas, uma coisa bem programada por um profissional, não é aquele torcedor que vai ali. Por isso, falei que era político", afirmou.

"Não estou de maneira alguma desmerecendo o torcedor, querendo chamar de burro, até porque eu e qualquer um aqui também não saberíamos fazer desse jeito. Daquela maneira, foi profissional, dirigida. Não tenho capacidade para isso", completou.

As pichações foram feitas após a derrota do Atlético-MG por 2 a 1 em Belo Horizonte. Eles também protestavam contra o técnico Abel Braga e o diretor Luiz Alberto Baptista. A 'Copa Mickey' foi em uma referência à Flórida Cup, torneio amistoso que o Flamengo venceu em janeiro e procurou exaltar em nota oficial recente.

Veja algumas das postagens dos rubro-negros:

MAIS SOBRE:

futebolFlamengopichaçãoCacau Cotta
Comentários