Mini fantasma da Série B: Benedetto explica ausência de filho na final em Madrid

Felipe, de três anos, usou fantasia no primeiro jogo da decisão da Copa Libertadores

Relacionadas

Seja Mundial, rebaixamento ou quantidade de títulos, as grandes rivalidades no futebol apostam em temas em comum. Com River Plate e Boca Juniors não é diferente: os argentinos que se enfrentam neste domingo na final da Copa Libertadores usam provocações para tirar sarro dos adversários.

Os torcedores do Boca Juniors, por exemplo, se referem ao rebaixamento do River para a segunda divisão do Campeonato Argentino em 2011. No entanto, a brincadeira não se limita apenas aos torcedores. Darío Benedetto, camisa 9 do time, é também torcedor xeneize e não faz a mínima questão de esconder isso.

Seu filho, Felipe, de três anos, assistiu ao primeiro jogo da decisão do torneio sul-americano vestido de Fantasma da Série B. A partida na Bombonera terminou em 2 a 2. No primeiro treinamento já em Madri, o jogador lamentou que o menino não pôde viajar para ver a decisão na Espanha.

"Meu bebê não pôde viajar porque não conseguiu o passaporte a tempo. Felizmente há minha sogra, meu cunhado e todos os meus parentes. Eles são os que estão sempre lá. Sou grato ao clube que permitiu tudo isso", comentou o atacante sobre o voo fretado pelos dirigentes do Boca para que os atletas levassem seus familiares.

A mulher de Benedetto, Noelia Pons, também usou seu Instagram para comentar a ausência do filho na final que será realizada na Espanha. Noelia afirmou que Felipe não conseguiu ir por ser mexicano e não ter conseguido renovar seu passaporte a tempo de viajar. A outra filha do casal também ficou em Buenos Aires.

 

MAIS SOBRE:

FutebolBoca JuniorsDarío BenedettoLibertadores [Copa Libertadores da América]futebol
Comentários