Indonésia pode mudar regras do futebol após morte de goleiro em trombada

Federação local quer passar a utilizar um serviço de assistência médica imediata

Relacionadas

O vice-presidente da Associação de Futebol da Indonésia, Joko Driyono, afirmou que os dirigentes locais consultarão a Fifa sobre uma possível revisão do regulamento após a morte do goleiro Choirul Huda, do Persela Lamongan, que levou uma trombada durante um jogo e acabou falecendo algum tempo depois.

"Vamos considerar um sistema que permita oferecer assistência imediata aos jogadores que sofram lesões durante o jogo", garantiu o dirigente, em entrevista ao jornal "Jakarta Post".

Huda morreu em consequência de um forte choque com o brasileiro Ramon Rodrigues, seu companheiro de equipe no Persela Lamongan, em partida disputada neste domingo contra o Padang, pela primeira divisão do Campeonato Indonésio.

Depois de ter sido atendido no gramado, o atleta foi levado de maca e em estado crítico para uma ambulância e transferido para um hospital próximo, onde morreu minutos depois de ter dado entrada vítima de uma parada cardíaca.

O chefe de emergência da unidade de saúde, Yudistiro Andri Nugroho, afirmou que houve tentativa de reanimação durante uma hora, desde o momento do choque, após Huda apresentar "traumas no peito, a nuca e a cabeça".

Milhares de torcedores participaram de uma vigília organizada na cidade de Lamongan, pelo ídolo, jogador da seleção indonésia e um dos maiores ídolos da história do clube, que defendia desde 1999.

MAIS SOBRE:

FutebolFIFA [Federação Internacional de Futebol]Indonésia [Ásia]futebol
Comentários