Mourinho comenta jogo do Santos e não descarta ser treinador no Brasil

Técnico português é um dos escalados para comentar a partida da equipe brasileira com o River Plate-URU

Relacionadas

José Mourinho é um dos escalados para comentar a partida entre River Plate-URU e Santos, nesta terça-feira, pela Copa sul-americana. Durante o pré-jogo, o treinador português revelou que deseja seguir na Europa, mas não descarta ser treinador no Brasil.

"Vocês têm uma cultura muito própria. Eu tento conhecer o melhor possível. Os fatos de trabalhar com muitos brasileiros e de passar muitas férias no Brasil fazem com que eu conheça um pouco do Brasil. Nunca diria 'dessa água não beberei', mas, por enquanto, meus planos são de continuar aqui na Europa", disse Mourinho, que está sem clube desde a sua saída do Manchester United em dezembro do ano passado.

Após o primeiro tempo, Mourinho voltou a participar da transmissão feita pela DAZN ao lado da apresentadora Mari Fontes e do ex-goleiro Júlio César. Questionado sobre o destaque da primeira etapa, ele citou o pouco público presente no Estádio Luis Franzini.  "Meu destaque é o público. O pouco público. Já cheguei a pesquisar para tentar saber as razões, mas elas são óbvias e tristes, tem a ver com o preço das entradas e com a zona de Montevidéu em que está o estádio", disse Mourinho. "Quem joga, quem treina, gosta de público e estádio cheio. Júlio César sabe como é, melhor do que eu", completou.

Mourinho também elogiou a defesa do River Plate, considerando que o time uruguaio é inferior ao clube brasileiro. "Falando do jogo propriamente dito, se me perguntam um destaque, diria a boa organização defensiva de uma equipe com o nível individual mais fraco que o Santos. Claramente a qualidade é inferior. E utilizar uma palavra que o Christian (ex-atacante e atual comentarista) utilizou algumas vezes na primeira parte e reflete como foi o primeiro tempo: intensidade, ou a falta dela", finalizou.

Em campo, os comandados pelo técnico Jorge Sampaoli ficaram no empate sem gols com o River Plate. Para Mourinho, o segundo tempo foi o destaque do jogo a equipe santista poderia ter feito o gol da vitória. Já para o time uruguaio, prevaleceu a capacidade de competir de igual para igual. 

"Segundo tempo muito melhor do que o primeiro tempo. A palavra chave que faltou no primeiro tempo foi intensidade e essa intensidade esteve presente no segundo tempo. Quando se deu a expulsão (de Orinho) eu pensava que o gol do Santos iria chegar. Mas com a expulsão houve uma alternância e nesse momento o Santos pensou: se eu não ganhar, perder eu não vou.  Depois foi muito mais um jogo de controle", analisou Mourinho.

"Outro destaque é a alma de uma equipe nitidamente inferior no ponto de vista técnico, mas uma equipe que suou e vai cansada para casa. Eu adoro quando as equipes vão cansadas, porque efetivamente jogaram com uma equipe melhor e foram capazes de competir", completou o português.

 

MAIS SOBRE:

futebolSantos Futebol ClubeJosé Mourinho
Comentários