Mourinho quer voltar a treinar algum time logo: 'o Zé está cheio de fogo'

Técnico português espera ser chamado para comandar bons projetos e não pensa em assumir seleções

Relacionadas

José Mourinho não vê a hora de voltar a assumir um time de futebol. Demitido do Manchester United em dezembro de 2018, o treinador não assumiu nenhum clube desde então e disse estar sentindo muita falta do trabalho durante as férias prolongadas em uma entrevista ao canal de TV Sky Sports.

"Eu tive algum tempo para pensar, para repensar, para analisar, e o que eu sinto é exatamente que o Zé está cheio de fogo! É basicamente a primeira vez que eu tive tempo de pensar, a primeira vez em que estive em Setúbal (onde nasceu) ao fim de julho ou começo de agosto em mais de 20 anos. Meus amigos me dizem: ‘aproveite o tempo que você tem, aproveite seu julho, seu agosto, aproveite o que você nunca teve’. Honestamente, não consigo aproveitar. Não estou feliz o bastante para aproveitar”, admitiu o treinador. 

“Eu sinto falta do futebol. Eu tenho o fogo. Tenho um compromisso comigo mesmo, com pessoas que me amam, com muitos torcedores que tenho ao redor do mundo. Muitas pessoas que eu inspirei.  Não vejo o último dia porque meu próximo passo será como um começo. Meu futuro começará no meu próximo trabalho e, como estava dizendo, parece um pouco ridículo com tantas coisas lindas ao meu redor e tantas coisas que eu não tive por tantos anos, mas eu realmente não consigo aproveitar o tempo livre”, afirmou.

Mourinho teria recebido propostas do Benfica, do Guangzhou Evergrande e da seleção chinesa, mas teria recusado todas, porque não seriam projetos que ele gostaria de assumir. Sobre seleções nacionais, ele ainda justificou que não quer ir para uma no momento, mas talvez no futuro.

“Uma partida por mês? Muito escritório. Nada de gramado. Sem partidas. Esperar dois anos para uma Eurocopa? Dois anos para uma Copa do Mundo? Não. Ainda não. Mas talvez um dia. Se não Portugal, outro time, porque quando vou à Euro ou à Copa (como comentarista, geralmente), quando estou no centro do evento, eu tenho o sentimento de que um dia quero fazer aquilo. Mas penso que o trabalho não é para mim. Talvez um dia. E, se for Portugal, eu ficaria muito orgulhoso”, declarou Mourinho.

Em outros pontos da entrevista, ele revelou que estava aprendendo a falar alemão, mas apenas para ter o que fazer, e não porque tivesse recebido proposta de algum time do país. E, enquanto não chega o tão sonhado projeto, ele segue de férias, que já duram oito meses.

MAIS SOBRE:

futebolJosé Mourinho
Comentários