Mourinho revela qual foi a única derrota na carreira que o fez chorar

Para o técnico, eliminação do Real Madrid para o Bayern de Munique nos pênaltis foi especialmente doída

Relacionadas

Conhecido como um treinador 'durão' e já tendo demonstrado que tem uma boa autoestima, José Mourinho não é o tipo de cara do qual se esperam lágrimas após uma derrota. E, segundo o técnico português, isso realmente não acontece frequentemente: ele chorou apenas uma vez, após a eliminação do Real Madrid para o Bayern de Munique nos pênaltis, na semifinal da Liga dos Campeões 2011-12, como revelou em entrevista ao jornal espanhol Marca.

"A noite em que o Bayern nos eliminou da Liga dos Campeões nos pênaltis é a única vez em toda minha carreira como treinador em que chorei depois de uma derrota. Lembro-me bem. Karanka (auxiliar técnico) e eu, parados em frente à minha casa, dentro do meu carro, chorando… Foi muito duro, porque, naquela temporada 2011/12, éramos os melhores da Europa", relembrou Mourinho, atualmente no Tottenham.

Na temporada 2011-12, o Real conseguiu superar o Barcelona de Guardiola e ser campeão espanhol quebrando alguns recordes no torneio, como o de pontos (100), gols (121) e vitórias (32). O estilo do time foi apelidade de 'rock'n roll pela imprensa espanhola pelo estilo de contra-ataques rápidos e fulminantes.

"Tenho certeza que foi um momento muito importante, porque veio em um período especial, de domínio do Barcelona. Acabar com aquele domínio do Barça e fazê-lo alcançando um recorde de pontos e de gols torna ainda mais interessante e importante, porque o fizemos da melhor maneira possível. Não é só por termos vencido o campeonato, mas porque fizemos de uma maneira que entrou para a história", recordou.

Apesar do estilo bem definido e de ter sobrado no Espanhol, o Real acabou sofrendo uma derrota doída para o Bayern na Liga dos Campeões. Cada um dos times venceu por 2 a 1 quando jogou em casa; nos pênaltis, apenas Xabi Alonso converteu para o time espanhol, enquanto Cristiano Ronaldo, Kaká e Sergio Ramos desperdiçaram; para os alemães, Lahm e Kroos erraram, mas Alaba, Schweinsteiger e Mario Gomez converteram, classificando o time bávaro para a final.

MAIS SOBRE:

futebolJosé MourinhoReal Madrid Club de FutbolBayern de MuniqueLiga dos Campeões
Comentários